Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Naomi Matsui

O que Marina pensa sobre apoiar Lula contra Bolsonaro

Ex-ministra defende frente ampla, mas não cita nomes que apoiaria

atualizado 28/05/2021 19:58

Rafaela Feliciano/Metrópoles

Marina Silva não está inclinada a conversar com Lula sobre um possível apoio ao petista no ano que vem.

Perguntada se aceitaria sentar para falar com o ex-presidente, Marina diz que uma condição para o diálogo seria a admissão de erros por parte do PT, o que não aconteceu.

“O Partido dos Trabalhadores e o próprio presidente Lula não reconhecem erros e, se não reconhecem erros, é porque estão dispostos a continuar errando. Uma das condições para qualquer debate político é que sejam reconhecidos os erros gravíssimos que foram cometidos e que levaram à existência do próprio Bolsonaro”, disse à coluna.

Defensora de uma frente ampla de partidos progressistas, Marina disse acreditar que ainda dá tempo de construir um nome que rompa com a polarização entre Lula e Bolsonaro.

Mas não citou favoritos.

Também não respondeu se tentará uma nova candidatura, seja à Presidência ou para outro cargo.

Mas e no segundo turno, como ficaria a relação com Lula?

“Segundo turno, só discutimos no segundo turno”.

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna