Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

Ministro da Justiça adota tom de candidato nas redes sociais

No sábado, a cúpula da Polícia Federal criticou o delegado Alexandre Saraiva por ter condutas com supostos interesses políticos

atualizado 21/11/2021 23:59

ministros da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, durante coletiva sobre o combatministros da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, durante coletiva sobre o combate ao desmatamento ilegal e ao desmatamento ilegal 14Igo Estrela/Metrópoles

O ministro da Justiça, Anderson Torres, publicou em suas redes sociais uma postagem exaltando sua atuação como ministro da Justiça e Segurança Pública. Em tom de candidato, Torres disse que “não dará sossego ao crime”.

Torres anunciou a apreensão de 7,5 toneladas de cocaína e da prisão de cinco pessoas por tráfico internacional de drogas no Rio Grande do Sul.

No sábado, a cúpula da Polícia Federal criticou o delegado Alexandre Saraiva por ter condutas com supostos interesses políticos, como pedir investigação sobre o acúmulo no passado de funções públicas do atual diretor da PF, Paulo Maiurino.

Anderson Torres foi secretário de Segurança do DF e, antes de se tornar ministro, vinha discutindo uma possível candidatura com o apoio governador do DF, Ibaneis Rocha, e filiação no PSL. Interlocutores seus dizem que Torres ainda não decidiu sobre uma candidatura em 2022.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna