Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Lula revela origem do relógio de luxo Piaget

Lula falou sobre relógio Piaget, que gerou críticas de bolsonaristas, em um encontro com parlamentares do PSol no Rio de Janeiro

atualizado 30/03/2022 15:23

Imagem da mão de Lula acenando aos apoiadoresReprodução/Redes sociais

Lula falou há pouco, durante um encontro com parlamentares do PSol no Rio de Janeiro, sobre o relógio Piaget que usou num evento no sábado e gerou críticas de bolsonaristas, pelo suposto valor de R$ 80 mil. Disse ter ganhado o relógio quando era presidente e fez piada.

“O Stuckert quer que eu sempre tire foto dos quatro dedos e ninguém presta atenção no meu relógio, só nos quatro dedos, agora prestaram atenção em outra coisa”, brincou, referindo-se a Ricardo Stuckert, seu fotógrafo desde a época de presidente.

Segundo Lula, ele encontrou o relógio em meio ao seu acervo de quando foi presidente, onde estão milhares de presentes que ganhou durante os dois mandatos, entre eles diversos relógios.

“Escolhi o que mais gostei. Mas o relógio estava parado, levei numa loja e disseram que para consertar seriam R$ 2.500. Não paguei, achei caro. Depois, deram corda nele e voltou a funcionar”.

Segundo o ex-presidente, na loja em que recebeu o orçamento de R$ 2.500, teria sido informado de que o relógio custaria R$ 15 mil.

“Agora disseram que vale R$ 100 mil. Ótimo, já paga metade da campanha”, brincou.

A legislação permite que uma alta autoridade do governo federal aceite presentes em duas situações, segundo uma resolução da Casa Civil de 2000. A primeira é quando o presente é dado em razão de parentesco ou amizade, desde que quem dá o presente arque com seu custo. A segunda é quando o presente é dado por autoridades estrangeiras, em funções diplomáticas ou em troca de presentes.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna