Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

Kassab sinaliza intenção de atrair MDB para candidatura de Alckmin

Almoço organizado pelo ex-ministro contou com presenças de Paulo Skaf, que quer disputar o Senado, e do prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes

atualizado 13/08/2021 20:21

Gilberto Kassab, Geraldo Alckmin, Márcio França e Paulo SkafReprodução

A presença de emedebistas paulistas no almoço em comemoração ao aniversário de Gilberto Kassab, na tarde desta sexta-feira (13/08), mostra que o ex-ministro começou a trabalhar para atrair o MDB para o círculo de apoio à candidatura de Geraldo Alckmin em 2022. O ex-governador disputará novamente o governo do estado pelo PSD, partido que tem Kassab como presidente.

Uma das surpresas no encontro foi Paulo Skaf, presidente da Fiesp e um dos principais aliados de Jair Bolsonaro no meio empresarial. Um dos presentes no almoço afirmou que Skaf concorrerá ao Senado com “90% de certeza”, embora interlocutores do empresário digam que não há nada certo.

Se Skaf de fato sair candidato pelo MDB, Kassab aposta que conseguirá apoiar sua candidatura e contar com a sigla na chapa de Alckmin. Hoje, o MDB compõe a base do governador João Doria, que lançará o vice Rodrigo Garcia para sucedê-lo no Palácio dos Bandeirantes. Trazer o partido para a chapa de Alckmin é estratégico por conta de outro convidado do almoço.

O emedebista Ricardo Nunes, prefeito de São Paulo, rememorou histórias de quando Alckmin era governador, e seria, pela máquina da prefeitura paulistana, um apoio importante para Alckmin. Nunes saiu cedo do almoço e não se deixou fotografar entre os presentes.

Por enquanto, o partido garantido na chapa é o PSB de Márcio França, que deverá ser novamente o vice de Alckmin na disputa e, claro, também sentou à mesa de Kassab.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna