Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Naomi Matsui

João Amoêdo renuncia à candidatura presidencial no Novo

Comunicado foi feito há pouco aos correligionários

atualizado 10/06/2021 23:38

Tiago Calazans/Divulgação/Partido Novo

João Amoêdo renunciou há pouco à candidatura presidencial pelo Novo, após o recrudescimento da crise interna no partido por ele ter sido o escolhido sem que o processo seletivo do candidato ao Planalto tivesse sido concluído.

Uma das causas da desistência de Amoêdo (leia abaixo sua mensagem de desistência) foi a dura carta enviada nesta quinta-feira ao Diretório Nacional da sigla por Diogo da Luz, que concorreu a senador e vereador pelo Novo nas últimas duas eleições. No ano passado, ele participou do processo seletivo para se candidatar à Prefeitura de São Paulo.

“Um partido que não precisa ouvir seus parlamentares nem governadores e prefeitos, que não precisa ouvir seus filiados em momento algum, também não precisa fazer política, para tomar suas decisões. Mas um partido político que não faz política não tem espaço na política”, escreveu Luz.

A carta disse ainda que o Novo “não dá a mínima atenção aos filiados, nem mesmo por uma única pesquisa de satisfação”.

 

Leia abaixo a mensagem enviada por Amoêdo.

“Prezados,
Após avaliar os acontecimentos subsequentes ao anúncio da minha candidatura em 01/06 decidi declinar ao convite anteriormente recebido. Na minha avaliação, a ausência de um posicionamento transparente, firme e célere da instituição, neste processo, demonstrou a falta de unidade do NOVO quanto ao propósito para 2022. Muito me orgulharia representar o NOVO nesse momento tão importante para o nosso país, mas não há como iniciar essa dura caminhada sem a condição por mim citada quando da aceitação desse convite “mas aceito essa tarefa confiando que trabalharemos como um time, com resiliência, alinhamento, humildade e coerência, dentro dos princípios, valores e propósitos que justificaram a fundação do NOVO. Continuarei trabalhando na construção de um país melhor para todos. Atenciosamente, João Amoêdo”.

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna