Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Natália Portinari

Janja diz querer “grife”, mas meio artístico e políticos rejeitam artista na Cultura

Alguns nomes de artistas chegaram a ser aventados para assumir o comando da Cultura no próximo governo Lula, mas setor quer um político

atualizado 03/12/2022 23:55

Rafaela Felicciano/Metrópoles

Janja tem dito que quer uma “grife” no comando do Ministério da Cultura e já fez sondagens a três nomes que recusaram o convite e expuseram à primeira-dama o que é um crescente consenso no meio artístico e na classe política: de que será prejudicial para o setor se a pasta for comandada por um artista.

Na classe artística, prevalece o entendimento de que a recriação da pasta necessitará de alguém da política e da gestão pública para conseguir reerguer um ministério “do zero”.

Alguns nomes de artistas chegaram a ser sondados para assumir o comando da Cultura no próximo governo Lula, mas recusaram.

Partidos da base aliada também discordam da avaliação de Janja. Defendem que seja alguém com experiência de gestão pública na área e que saiba “fazer política”.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna