Com Eduardo Barretto (interino), Bruna Lima, Eduardo Ghirotto e Paulo Cappelli

Ipespe: Lula tem 45% no primeiro turno, contra 34% de Bolsonaro

Divulgada nesta sexta-feira (27/5), a pesquisa Ipespe mostra que Lula venceria em todos os cenários de segundo turno

atualizado 27/05/2022 14:10

lula e bolsonaroGuilherme Prímola/Metrópoles

A pesquisa Ipespe, encomendada pela XP Investimentos e divulgada nesta sexta-feira (27/5), mostra que no primeiro turno das eleições Lula tem 45% dos votos, contra 34% de Jair Bolsonaro no cenário estimulado. O pedetista Ciro Gomes apresenta 8%, e João Doria, do PSDB, 3%. Simone Tebet, do MDB, e André Janones, do Avante, têm 2% cada.

Já no cenário espontâneo, quando a pergunta é feita aos entrevistados sem oferecer alternativa para resposta, o petista conta com 40% e o atual presidente, 30%. Ciro Gomes apresenta 4% e João Doria, Simone Tebet e André Janones têm 1% cada.

Na estimulada, Bolsonaro deu um salto de 2 pontos percentuais desde o último levantamento, em que ele tinha 32%. Já o petista, cresceu 1%. Ciro se manteve nos 8%, Doria perdeu 2% e Tebet e Janones ganharam 2%.

Foram apresentados como pré-candidatos: Lula (PT), Jair Bolsonaro (PL), Ciro Gomes (PDT), André Janones (Avante), João Doria (PSDB), Simone Tebet (MDB), Luciano Bivar (União Brasil), Felipe D’Ávila (Novo), Eymael (DC), Pablo Marçal (Pros), General Santos Cruz (Podemos), Leonardo Péricles (UP), Sofia Manzano (PCB) e Vera Lúcia (PSTU).

Em um eventual segundo turno, Lula ganharia de Bolsonaro com diferença de 18 pontos, com 53%.

A sondagem mostra que Lula venceria em todos os cenários de segundo turno. Contra Ciro Gomes, o petista teria 54%, e o pedetista, 25%. Já com Tebet, que pode vir a ser o nome da terceira via após a desistência de João Doria, Lula conta com 57%, e a emedebista, 18%.

Cerca de 68% das pessoas já decidiram seus candidatos para outubro.

A pesquisa entrevistou 1.000 em todas as regiões do país, e a margem de erro é de 3.2 pontos percentuais.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna