Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Naomi Matsui

Governo pretende discutir tributação de Netflix após o feriado

Bolsonaro vetou trecho de MP que explicitava a não inclusão de serviços como Netflix e Amazon Prime na lista de quem deve pagar o Condecine

atualizado 28/08/2021 20:43

NetflixDivulgação

Lideranças do governo no Congresso têm dito que a discussão sobre incluir serviços de streaming na relação de entes obrigados a pagar a Contribuição para o Desenvolvimento Nacional da Indústria Cinematográfica (Condecine) ficará para a primeira semana depois do feriado do 7 de setembro.

Em junho, o presidente Jair Bolsonaro vetou trecho de uma medida provisória que deixava explícita a não inclusão das plataformas na categoria “outros mercados”, que tratava apenas de serviços menores de veiculação audiovisual, como os de ônibus e de aviões.

Se o veto for mantido, serviços como Netflix, Disney+, Amazon Prime Video e HBO Max serão obrigados a arcar com o tributo. A ideia é que o debate sobre o assunto ganhe força a partir do dia 15/9, quando a base governista espera ter superado a instabilidade provocada pelos atos convocados por Bolsonaro para o feriado da Independência.

Representantes do setor têm defendido a derrubada do veto no Legislativo. A alegação é de que o dispositivo trará insegurança jurídica para os serviços atuarem no Brasil.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna