Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Fornecedor da Nestlé no PA descumpre recomendação do MP em quilombo

Funcionários da fornecedora da Nestlé encapuzados e armados estão encurralando os quilombolas com escavações no chão

atualizado 08/02/2022 4:18

Quilombolas da Vila Palmares

A empresa Agropalma S.A, fornecedora de óleo de dendê da Nestlé, tem descumprido recomendação do Ministério Público do Pará (MPPA), expedida no último dia 13, para que quilombolas possam circular nos terrenos da empresa que cortam áreas do quilombo Vila Palmares, no Pará.

Como mostrou o repórter Fábio Zuker nessa segunda-feira (7/2), funcionários da fornecedora da Nestlé encapuzados e armados estão encurralando os quilombolas com escavações no chão. Segundo a reportagem, a Agropalma S.A vem impedindo o acesso dos quilombolas a áreas tradicionais daquela comunidade.

As primeiras denúncias de obstrução de circulação chegaram ao MPPA em 21 de janeiro. A prática chegou a ser abandonada, mas voltou a acontecer nos últimos dias, após tentativa de retomada de território por parte dos quilombolas.

No domingo (6/2), quilombolas atravessaram o território da Agropalma para reivindicar terras das quais alegam ter sido expulsos na década de 1980 por causa do monocultivo de dendê da empresa. Com vistas a isolar a mobilização, a fornecedora da Nestlé aumentou sua segurança e voltou a impedir a circulação dos quilombolas.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna