Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Dados de Covid do Ministério da Saúde estão fora do ar há 20 dias

Bancos de dados teriam informações detalhadas de cada caso de Covid; Ministério da Saúde ainda não se recuperou de ataque hacker

atualizado 30/12/2021 15:12

Ministro Marcelo Queiroga fala da suspensao da vacina contra Covid da empresa Pfizer para adolescentes, em coletiva de imprensa no Ministério da Saúde Igo Estrela/Metrópoles

Os bancos de dados do Ministério da Saúde com as informações de casos de Covid-19 permanecem indisponíveis 20 dias após o ataque hacker à pasta. O site e sistemas do ministério foram invadidos no último dia 10, o que deixou o ConecteSUS, aplicativo que comprova a vacinação, fora do ar por duas semanas.

As informações da Covid estavam agrupadas no Open DataSus, plataforma mantida pelo Ministério da Saúde com diversos bancos de dados.

Dentre esses bancos de dados está o Sivep-Gripe, que reúne todos os casos de Síndrome Respiratória Aguda Graves (SRAG) registrados no Brasil em 2020 e 2021, desde o início da pandemia. A Covid-19 causa a SRAG, entre outros problemas, e matou 619 mil brasileiros até esta quinta-feira (30/12).

Esse conjunto de registros traz informações detalhadas sobre cada caso, como a idade do paciente, os sintomas, se a pessoa foi vacinada e se morreu.

Com o Open DataSus fora do ar, uma possibilidade seria obter as informações na plataforma de dados abertos do governo federal. O problema é que os dados mais recentes são de 8 de novembro deste ano, com uma defasagem de 52 dias.

Procurado, o Ministério da Saúde informou que “as plataformas e-SUS Notifica, SI-PNI e ConecteSUS já foram restabelecidos na última semana. A pasta trabalha para restabelecer as demais plataformas afetadas o mais rápido possível”.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna