Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

Conselheiro da Comissão de Ética em Pesquisa deporá na CPI da Prevent Senior

O estudo que testou a eficácia de remédios comprovadamente ineficazes contra Covid-19 em pacientes infectados ocorreu sem aval da Conep

atualizado 20/10/2021 0:30

Reprodução

Jorge Venâncio, conselheiro da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), irá depor na CPI da Prevent Senior, na Câmara dos Vereadores de São Paulo, nesta quinta-feira (19/10).

Em seu depoimento, Venâncio irá falar sobre a Prevent Senior ter dado início à pesquisa que testou a eficácia de remédios comprovadamente ineficazes contra a Covid-19 em pacientes infectados com o vírus sem o aval do Conep.

A Prevent Senior é alvo de um inquérito do Ministério Público Federal de São Paulo, desde dezembro de 2020, por ter iniciado o estudo antes da autorização do Conep.

Em conversa com a coluna, Venâncio explicou que qualquer pesquisa em seres humanos deve passar pela aprovação da pasta, que é subordinada ao Conselho Nacional de Saúde. Na CPI, pela Conep, o conselheiro irá falar sobre a violação das regras pela Prevent Senior, mas revelou que se perguntarem sua opinião pessoal, ele não irá esconder.

“As coisas apresentadas foram muito graves. Com os depoimentos da CPI da Pandemia, no Senado, ficou evidente que houve abusos médicos”, disse Venâncio, que acredita que a Comissão na Câmara dos Vereadores de SP irá pedir o indiciamento dos responsáveis.

A CPI está em fase inicial e um dos focos principais será provar que houve subnotificação de mortes nos hospitais da rede Prevent Senior. Os vereadores pediram para que a Secretaria Municipal de Saúde faça um cruzamento de informações de bancos de dados para descobrir se a empresa ocultou mortes por Covid-19.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna