Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

Após vídeo de Jefferson, Moraes cobra explicações de governo e hospital

"Oro em desfavor do Xandão", disse presidente do PTB, preso desde agosto

atualizado 18/10/2021 14:42

Roberto Jefferson é investigado no inquérito das fake news, conduzido por Alexandre no Supremo Tribunal Federal, que apura a disseminação de notícias falsas, ofensas e ameaças contra autoridadesMarcos de Paula/Estadão

O ministro Alexandre de Moraes cobrou nesta segunda-feira (18/10) explicações do governo do Rio de Janeiro e do Hospital Samaritano Barra por um vídeo em que o ex-deputado Roberto Jefferson, preso, divulgou na última quinta-feira (14/10).  No vídeo, publicado pela coluna no sábado (16/10), Jefferson disse, segurando uma Bíblia: “Oro em desfavor do Xandão”, em referência ao ministro que determinou sua prisão em agosto.

Moraes afirmou que Jefferson descumpriu medidas restritivas que haviam sido impostas por decisões do STF. O ministro deu 24 horas para que o hospital e a Secretaria de Administração Penitenciária fluminense expliquem como aconteceu a gravação e a divulgação do material.

Denunciado pela PGR, Jefferson foi preso em 13 de agosto, suspeito de integrar uma organização criminosa digital para atacar a democracia. De 4 de setembro até a última quinta-feira (14/10), ficou internado no Hospital Samaritano Barra, onde passou por um cateterismo. Desde então, o presidente do PTB está detido na prisão Bangu 8, também no Rio de Janeiro.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna