Com Eduardo Barretto (interino), Bruna Lima, Eduardo Ghirotto e Paulo Cappelli

ANS decide instaurar regime de direção fiscal na Unimed-Rio

O órgão alegou que “anormalidades econômico-financeiras e administrativas graves” colocam em risco a continuidade do atendimento

atualizado 22/05/2022 16:28

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) decidiu que será instaurado um regime de direção fiscal na Unimed-Rio. A decisão foi publicada no Diário Oficial nesta quinta-feira (19/5).

O órgão alegou que “as anormalidades econômico-financeiras e administrativas graves” colocam em risco “a continuidade ou a qualidade do atendimento à saúde dos beneficiários”.

A direção fiscal é o acompanhamento presencial feito por um agente nomeado pela ANS e ocorre quando são identificadas anormalidades administrativas ou econômico-financeiras graves.

A Unimed já estava em regime de intervenção pela ANS após vencer uma licitação de meio bilhão de reais no Tribunal de Justiça do Rio por meio da corretora QV. O TJRJ fez uma série de questionamentos à forma como o pregoeiro foi aprovado.

(Atualização, às 15h de 22 de maio de 2022: A Unimed-Rio enviou nota em que afirma que a publicação trata da renovação anual do processo de direção fiscal da ANS na cooperativa, vigente também em exercícios anteriores e prevista no Termo de Compromisso assinado pela empresa com órgãos públicos para o processo de restruturação econômico-financeiro.)

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna