Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

Advocacia do Senado orienta senadores a não responder sobre orçamento secreto

Governo Bolsonaro usou a subjetividade por trás desse tipo de emenda para comprar apoio de políticos do centrão

atualizado 18/06/2021 23:02

Divulgação

A Advocacia do Senado, que é submetida diretamente a Rodrigo Pacheco, tem entrado em contato com gabinetes de senadores orientando que não sejam respondidas demandas que cheguem por meio da Lei de Acesso à Informação sobre as chamadas emendas de relator, que estão no centro das irregularidades identificadas no escândalo conhecido como “tratoraço”.

Essas emendas, que explodiram em volume no governo Bolsonaro, sempre existiram e são definidas na hora de fechar o Orçamento, quando muitas vezes é necessária uma correção técnica da destinação de recursos para áreas que precisam ser melhor contempladas. O governo Bolsonaro usou a subjetividade por trás desse tipo de emenda para comprar apoio de políticos do centrão, dando muito dinheiro para os aliados.

A Advocacia do Senado tem explicado aos senadores que o Senado dará uma resposta única às demandas, negando o acesso às informações.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna