Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Vice-presidente do TRE-DF renuncia após declarar insatisfação com STF

Sebastião Coelho da Silva anunciou a aposentadoria na última semana e oficializou o desligamento nesta segunda-feira (22/8)

atualizado 22/08/2022 19:03

Vice-presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF), o desembargador Sebastião Coelho da Silva renunciou ao cargo nesta segunda-feira (22/8). Ele havia anunciado a aposentadoria na última semana, após declarar estar insatisfeito com o Supremo Tribunal Federal (STF).

Coelho da Silva oficializou a decisão durante a sessão de julgamento da Corte desta segunda. “Para ser coerente com a minha fala e em respeito à população do Distrito Federal, aos eleitores, hoje, venho me despedir de vossas excelências. Foi uma honra”, disse.

O corregedor ainda disse que, por enquanto, estará no Tribunal de Justiça do DF (TJDFT). “Por um tempo, estarei à disposição no Tribunal de Justiça do DF. Eis que já marquei a aposentadoria para 11 de outubro. Que tenhamos uma eleição de paz”, completou. 

Na última semana, Coelho da Silva fez críticas ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, em reunião virtual, na tarde de sexta-feira (19/8). Segundo Coelho, em seu discurso de posse no TSE, Moraes “fez uma declaração de guerra ao país”.

“Esperava, sinceramente, que o eminente ministro aproveitasse a presença dos principais candidatos, dos ex-presidentes da República e do presidente da República para fazer uma conclamação de paz para a nação. Mas ao contrário, o que eu vi, ao meu sentir, o eminente ministro Alexandre de Moraes fez uma declaração de guerra ao país”, afirmou Coelho da Silva.

Defesa da urna

Durante sua posse, esta semana, no TSE, na última terça-feira (16/8), o ministro Alexandre de Moraes fez uma defesa enfática do processo eleitoral brasileiro. Diante de uma plateia que incluía o presidente Jair Bolsonaro e os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva, Michel Temer, José Sarney e Dilma Rousseff, ele afirmou que dará continuidade ao processo de combate às fake news.

“Assim, atuará a Justiça Eleitoral, de modo a proteger a integridade das instituições, o regime democrático e a vontade popular. Pois a Constituição Federal não autoriza que se propaguem mentiras que atentem contra a lisura, a normalidade e a legitimidade das eleições”, defendeu.

Por outro lado, não é a primeira vez que Coelho Silva criticou as falas de juízes fora de votos e decisões oficiais. Ao tomar posse como vice-presidente do TRE-DF, em abril deste ano, ele afirmou que um magistrado “não é político nem celebridade” para aparecer em redes sociais.

Mais lidas
Últimas notícias