Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Secretário de Ciência e Tecnologia do DF, Gilvan Máximo deve R$ 28,9 mil em IPVA e IPTU

A Justiça mandou penhorar R$ 17.931,89 em contas de Gilvan Máximo, mas o valor não foi encontrado, segundo o processo judicial

atualizado 30/07/2021 18:02

Hugo Barreto/Metrópoles

O secretário de Ciência e Tecnologia do Distrito Federal, Gilvan Máximo, deve R$ 28.828,69 para o Governo do Distrito Federal em parcelas de IPTU, IPVA e TLP atrasadas. O débito está inscrito na dívida ativa e é alvo de um processo judicial.

A 1ª Vara de Execução Fiscal do DF, Tribunal de Justiça do DF e dos Territórios (TJDFT), determinou a penhora de R$ 17.931,89 nas contas de Máximo em razão da dívida, em 18 de junho de 2021. Porém, segundo o processo judicial, não foi encontrado valor suficiente na contas bancárias do secretário.

Segundo determinação da Justiça do dia 5 de julho, agora o GDF deve fazer levantamento de bens de Máximo que podem ser penhorados para garantir o pagamento da dívida.

À coluna Grande Angular, Gilvan Máximo disse que o IPVA refere-se a um veículo que ele vendeu, mas cujo comprador ainda não fez a transferência. E o IPTU é de um imóvel no Park Way que ele também vendeu há anos: “Fui na Receita para darem baixa no meu nome”, afirmou.

Veja o quadro com a dívida detalhada:

Dívida Gilvan Máximo
Dívida Gilvan Máximo

Últimas notícias