Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Saiba quem pode circular no DF durante o toque de recolher

O toque de recolher das 22h às 5h será prorrogado por uma semana no Distrito Federal. Entenda em quais situações é liberado deslocamento

atualizado 19/03/2021 17:58

1ª noite de toque de recolher no DF Gustavo Moreno/Especial Metrópoles

O governador Ibaneis Rocha (MDB) decidiu, nesta sexta-feira (19/3), prorrogar o lockdown e o toque de recolher no Distrito Federal, das 22h às 5h, por mais uma semana.

A minuta do decreto que deverá ser publicado nas próximas horas prevê que todos os cidadãos devem ficar em casa nesse período, mas há grupos que estão excluídos da obrigação. Depois das 22h, o deslocamento individual é admitido desde que configurada a intenção de retorno à residência e contanto que a locomoção seja realizada logo após o término de jornada de trabalho regular.

Conforme o documento, o toque de recolher não se aplica a servidores públicos, civis ou militares, agentes de segurança privada, advogados e profissionais de saúde que estiverem em serviço. Desde que devidamente identificados, também são exceção: membros do Judiciário, do Ministério Público, da Polícia Civil, da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros; deputados e senadores; governador e vice-governador do DF; presidente e vice-presidente da República.

Segmentos autorizados

Todos os estabelecimentos privados devem fechar às 22h, exceto hospitais, farmácias, clínicas médicas, veterinárias, odontológicas, laboratórios, postos de combustíveis e funerárias. E, desde que a produção seja essencial para o abastecimento do DF, é permitido o funcionamento das indústrias de alimentação e bebidas, logística, agropecuária, material de construção e produção de medicamentos.

Também estão liberados os serviços privados de transporte individual de passageiros, quando comprovada a necessidade de deslocamento dos ocupantes entre as atividades permitidas. Representações diplomáticas, serviços de empresas de transporte de valores, aeroportuários e atividades de imprensa podem funcionar 24 horas.

Mais lidas
Últimas notícias