Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Governo estima impacto de R$ 1,9 bilhão no DF com piso da enfermagem

O governador Ibaneis informou que o impacto do piso da enfermagem seria de R$ 1,9 bi só para servidores que fazem 20 horas semanais

atualizado 02/12/2022 6:39

Vinícius Schmidt/Metrópoles

O Governo do Distrito Federal estima que a aplicação do piso salarial para enfermeiros e técnicos de enfermagem terá um impacto de R$ 1,9 bilhão por ano.

Em resposta ao Supremo Tribunal Federal (STF), que suspendeu a aplicabilidade do piso, o GDF informou que o reajuste sobre os salários dos enfermeiros custaria R$ 400 milhões por ano.

No caso dos técnicos de enfermagem, o aumento teria impacto de R$ 1,5 bilhão. O documento é assinado pelo governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), e pela procuradora do DF Carla Gonçalves Lobato.

A estimativa do governo distrital leva em conta apenas os servidores com carga horária de 20 horas semanais de serviço.

Segundo Ibaneis e a procuradora, como os funcionários públicos que têm regime de 40 horas semanais já recebem valor acima do novo piso fixado, a partir do novo reajuste, eles passariam a receber remuneração semelhante a quem trabalha pela metade do tempo.

Por esse motivo, o GDF diz que teria de pagar aos servidores que fazem 40 horas o dobro do que receberão os que têm 20 horas semanais. “Nesse contexto, o impacto será de dezenas de bilhões de reais”, afirmou.

O STF suspendeu a lei que estabelece o piso salarial da enfermagem, de técnicos e de auxiliares. Com a mudança, os enfermeiros passariam a receber R$ 4.750 como piso. Os técnicos teriam 70% desse valor e os auxiliares ficariam com pelo menos 50%.

Mais lidas
Últimas notícias