metropoles.com

Falta de mil enfermeiros em hospitais públicos ameaça pacientes no DF

Com fim de contratos temporários, déficit ficará ainda maior. O problema também atinge as UBSs e prejudica o Saúde da Família

atualizado

Compartilhar notícia

Daniel Ferreira/Metrópoles
HRT - Metrópoles
1 de 1 HRT - Metrópoles - Foto: Daniel Ferreira/Metrópoles

Faltam mil enfermeiros nos hospitais públicos no Distrito Federal, aponta o Sindicato dos Enfermeiros (SindEnfermeiro-DF). O órgão alerta ainda que, com o fim dos contratos temporários, previsto para o próximo domingo (3/9), o déficit e o risco de colapso no atendimento ficarão maiores.

Pelas contas do sindicato, 98 enfermeiros de 40 horas vão deixar as equipes dos hospitais públicos a partir da próxima semana.

Segundo memorando de 11 de agosto, o Hospital Regional de Taguatinga (HRT) opera com déficit de 2.312 horas semanais da carreira de enfermeiros e de 6.261 horas semanais da carreira de técnicos de enfermagem.

O hospital tem 27 enfermeiros contratados temporariamente que deverão deixar os plantões nos próximos dias. E o problema ameaça outras unidades da rede pública.

“A saúde pública do DF está à beira do colapso. A falta de profissionais compromete seriamente a capacidade de atender aos pacientes com a qualidade e segurança”, afirmou o presidente do SindEnfermeiro, Jorge Henrique.

Segundo ele, o problema é ainda mais grave, pois há também déficit de enfermeiros nas unidades básicas de saúde (UBS). De acordo com a instituição, atualmente, a cobertura de estratégia de Saúde da Família é de apenas 60%.

Concurso esquecido

Enquanto faltam enfermeiros, aproximadamente 5 mil candidatos aprovados no último concurso público para enfermeiro aguardam convocação.

Para o sindicato, no momento, a maior urgência é a nomeação de enfermeiros generalistas para cobrir as vagas nos hospitais. Trata-se, precisamente, do grupo pré-selecionado no concurso em aberto.

“A nomeação dos enfermeiros aprovados no concurso de 2022 é imprescindível para garantir a assistência à saúde da população do DF. O déficit de pessoal nos hospitais acaba levando ao fechamento de leitos, lentidão dos atendimentos nas emergências, colocando em risco a vida da população. E se temos concurso vigente, não há por que manter essa situação como está”, comentou a diretora de comunicação do SindEnfermeiro, Nayara Jéssica.

Outro lado

O Metrópoles entrou em contato com a Secretaria de Saúde. Por nota, a pasta confirmou o déficit e o concursos em aberto. Mas não informou se fará nomeações e negou a existência de contratos temporários.

Leia a nota completa:

A Secretaria de Saúde informa que há concurso efetivo vigente para o cargo, conforme Edital de abertura nº 14 de 25/03/2022, publicado no DODF Ed. Extra nº 24 – A, de 25/03/2022, cujo resultado final foi publicado no DODF nº 166, de 01/09/2022 e homologado em 23/09/2022, com validade até 23/09/2024, podendo ser prorrogado uma única vez, o qual foram ofertadas 101 vagas imediatas.

Até o momento foram nomeados 241 profissionais, conforme DODF nº 27, de 07/02/2023 e DODF Extra nº 36-A, de 13/04/2023. Restando, ainda, 5273 candidatos em cadastro reserva.

A pasta esclarece que não há contrato temporário vigente ou em andamento.
O déficit atual, para o cargo de ENFERMEIRO, é de 1061 servidores de 20h.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações