metropoles.com

Em choque de gestão, Celina anuncia 23 medidas para organizar saúde pública do DF

O plano governamental tem 23 pontos de mudança a serem implementados. Troca no comando do Iges-DF é um deles

atualizado

Compartilhar notícia

Hugo Barreto / Metrópoles
Celina Leão - Metrópoles
1 de 1 Celina Leão - Metrópoles - Foto: Hugo Barreto / Metrópoles

A governadora em exercício do Distrito Federal, Celina Leão (PP), deu início à execução de um “choque de gestão” para realizar mudanças na área da saúde pública da capital do país. A demissão da presidente do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (IgesDF), Mariela Souza, como revelado pela coluna nesta terça-feira (14/3), foi o pontapé.

A primeira das 23 ações descritas no plano, obtido pelo Metrópoles, será a realização do mutirão de cirurgias. A intenção é efetuar 25 mil procedimentos, contando com R$ 24 milhões em recursos distritais e R$ 10 milhões oriundos da área federal.

Outra melhoria que deve ser anunciada em breve é o Programa de Descentralização Progressiva de Ações de Saúde (PDPAS). A previsão de publicação de um novo decreto é para sexta-feira (17/3).

No plano há, ainda, a previsão de abertura de leitos, aquisição de novas ambulâncias para o Samu, admissão de novos servidores e um projeto de telemedicina.

Veja todos os pontos do choque de gestão:

  • Mutirão de cirurgias: 25 mil.
    – Recurso distrital: 24 milhões
    – Recurso federal: 10 milhões
  • Descentralização de recurso: novo decreto do PDPAS com previsão de publicação na sexta-feira, dia 17/03/23.
  • Termo de adesão celebrado entre SES e Ministério da Saúde e Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein para realização do projeto “Assistência Médica Especializada nas Regiões Norte e Centro-Oeste do Brasil por meio da Telemedicina”
  • Hospital de retaguarda para as 13 UPAS será montado no Hospital da PM. Abertura de 26 leitos de retaguarda para as UPAS no 1º andar do Hospital Regional de Santa Maria. 30 leitos de retaguarda para as UPAS no Hospital Cidade do Sol.
  • Todos os procedimentos dos contratados – IGES, ICTDF, HCB, HUB – registrados no Infosaúde, portal de transparência da SES, inclusive das clínicas conveniadas para exames de imagem.
  • Integração entre os vários sistemas de informação na rede SES.
  • Cessão do lote para construção da Santa Casa de Misericórdia que está localizado entre as cidades Ceilândia, Taguatinga e Samambaia. Lote já foi visualizado e será doado pela Terracap.
  • Ampliação do número de vagas de hemodiálise para crônicos com a construção de tabela SUS regionalizada do DF.
  • Contratação do serviço de oxigenoterapia domiciliar emergencial e regular.
  • Aumento da cobertura de Estratégia Saúde da Família, com a contratação de 42 Médicos de Família e Comunidade, consistindo a equipes desabilitadas por falta de médicos.
  • Contratação de anestesiologistas para ampliarmos a realização de cirurgias em toda rede SES.
  • Reativação de leitos no Hospital de Base, sendo 8 leitos de UTI pediátrica e abertura de uma UTI coronariana com 10 leitos.
  • Abertura de 5 leitos pediátricos no Hospital da Criança de Brasília.
  • Admissão de 845 servidores na Secretaria de Saúde do DF em 22 categorias.
  • Aditivação de contrato para atendimento pediátrico nas UPAS de São Sebastião e Recanto das Emas.
  • Mudança do fluxo de compras de órteses, próteses e materiais especiais para abastecimento regular da SES.
  • Modernização do parque tecnológico da SES com a aquisição de 7.694 computadores.
  • Aquisição de 59 incubadoras e 63 berços aquecidos para substituição de equipamentos em obsolescência. E ainda, aquisição de 43 ecógrafos, 5 ecocardiógrafos, 38 raio X móveis.
  • Projeto de Lei sobre a atualização cadastral do usuário do SUS e racionalização da fila de espera da regulação.
  • Aquisição de 26 motolâncias para o SAMU que serão entregues em 27/04/23.
  • Revitalização dos leitos de UTI pediátrica e adulto do Hospital Regional de Taguatinga para cumprimento das normas vigentes.
  • Contratação regular de manutenção predial no valor de 74 milhões por ano para todos os equipamentos públicos de saúde da rede e contratação regular de limpeza e desinfecção de área hospitalar.
  • Elaborado novo contrato de gestão do Instituto de Gestão Estratégica (IGES-DF) em vias de publicação.

Compartilhar notícia