Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Deputados repudiam vacinação de comandante-geral e oficiais da PMDF

A imunização de integrantes da chefia da PMDF, antes dos policiais que estão na linha de frente, foi revelada pelo Metrópoles

atualizado 02/04/2021 16:32

Renato Alves / Agência Brasília

A vacinação do comandante-geral da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), coronel Julian Rocha Pontes, e de outros oficiais – antes de pelo menos 8 mil praças da corporação – repercutiu na Câmara Legislativa (CLDF).

Após o Metrópoles revelar, nesta sexta-feira (2/4), que os oficiais aproveitaram uma mudança recente nas regras de utilização das doses remanescentes de vacinas, chamadas de “xepa”, para ter prioridade, deputados distritais repudiaram a atitude dos policiais.

Líder do governo na CLDF e policial militar da reserva, o deputado distrital Hermeto (MDB) emitiu uma nota em que se diz “revoltado” com o caso: “Quem está morrendo, em sua maioria, não são os oficiais do alto-comando, são os praças que estão na ponta. Faltou bom senso”.

“Espero que tenhamos mais vacinas para os policiais militares e que nossos comandantes tenham mais senso em relação ao momento. O governo também repudia a falta de sensibilidade praticada por esses oficiais. Não é hora de desespero e individualismo. É hora de nos unirmos e salvarmos a tropa. A polícia está sendo chacinada pela Covid-19”, afirma Hermeto.

Bombeiro militar da reserva e presidente da Comissão de Segurança da CLDF, o deputado distrital Roosevelt Vilela (PSB) divulgou um vídeo em que fala que o comandante-geral furou a fila da vacinação e pede a exoneração dele.

“Isso não vai ficar em branco. Estaremos acionando o artigo 101, A, da Lei Orgânica do DF, que prevê, por meio da Câmara Legislativa, o afastamento imediato dos gestores que atentem contra a coisa pública. Estaremos, também, representando, no Ministério Público, uma queixa-crime, e exigiremos que a Corregedoria da Polícia Militar abra conselho de justificação contra esses oficiais”, declara Roosevelt Vilela.

Veja o vídeo do deputado:

Em transmissão ao vivo no Facebook, o deputado distrital Chico Vigilante (PT) defende que os 8 mil praças que estão na rua, fazendo a segurança da população, deveriam ter a prioridade. “Isso é uma vergonha. É a desmoralização completa do plano de vacinação do Distrito Federal”, diz. Assista à transmissão:

Entenda

Na tarde de quarta-feira (31/3), o comandante-geral da PMDF, coronel Julian Rocha Pontes (foto em destaque), de 47 anos, tomou uma dose da vacina na UBS 1 da Asa Sul. Ao ser questionado pelo Metrópoles, o Centro de Comunicação Social da PM confirmou a informação e acrescentou que “outros policiais militares” foram imunizados, de acordo com a circular vigente da Saúde do DF, que passou a valer na segunda-feira (29/3).

A comunicação da PM, no entanto, não especificou quem foram os outros policiais vacinados. Mas a reportagem apurou que, além de Pontes, os seguintes integrantes do alto-comando receberam o imunizante:

  • o subcomandante-geral, coronel Cláudio Fernando Condi, 47 anos; e
  • o subcomandante operacional do 2º Comando de Policiamento Regional, tenente-coronel Eduardo Condi, 48 anos.

Esta matéria foi atualizada às 13h45 e o nome do chefe do Estado Maior da PMDF foi retirado da relação inicial de oficiais vacinados com a xepa. Ele alegou estar com suspeita de Covid-19, afastado das funções e, portanto, inapto clinicamente para receber o imunizante.

Últimas notícias