Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Deputados federais do DF gastam R$ 20 mil em mês de recesso

Quatro dos oito representantes da capital da República usaram cota parlamentar até o momento. É possível apresentar recibo em até três meses

atualizado 04/02/2020 10:00

Michael Melo/Metrópoles

Quatro dos oito deputados federais do DF usaram cota parlamentar em janeiro de 2020, mês de recesso. A primeira sessão do ano na Casa ocorreu nessa segunda-feira (03/02/2020).

Os gastos somados de Bia Kicis (PSL), Celina Leão (PP), Julio Cesar Ribeiro (Republicanos) e Professor Israel Batista (PV) são de R$ 20.618,06.

As despesas são referentes a combustíveis e lubrificantes, alimentação, manutenção de escritório de apoio à atividade parlamentar, consultoria e divulgação.

Os dados foram extraídos na segunda-feira do site da Câmara dos Deputados. Os parlamentares do DF podem gastar, cada um, até R$ 30.788,66 com despesas relacionadas ao trabalho. 

Os números ainda podem mudar. Isso por que, em caso de reembolso, os deputados têm até três meses para apresentar recibos das despesas.

Erika Kokay (PT), Flávia Arruda (PL), Luis Miranda (DEM) e Paula Belmonte (Cidadania) não gastaram cota parlamentar em janeiro de 2020, até o momento.

O que dizem

À coluna, a Câmara ressaltou que “várias das despesas cobertas pela cota (aluguéis de imóveis, telefonia, condomínio, energia elétrica, água e esgoto, locação de móveis e equipamentos, assinatura de TV a cabo, assinatura de publicações, por exemplo) são mensais e não deixam de ser pagas durante os meses de recesso parlamentar”.

O gabinete de Bia Kicis disse que a deputada “não interrompeu os trabalhos como parlamentar, realizando reuniões com os ministros Damares Alves, Sergio Moro, Roberto Campos, Bento Albuquerque, Paulo Guedes e Osmar Terra, bem como com o presidente Jair Bolsonaro”. “Daí os gastos efetivamente realizados pela deputada no período do recesso parlamentar”, ressaltou.

Segundo assessoria do deputado Professor Israel, as despesas se referem a “gastos com contratos fixos e à manutenção da rotina de trabalho normal no período de janeiro”.

Procurados por meio das assessorias, os demais parlamentares que fizeram uso da cota parlamentar não retornaram contato até a última atualização desta matéria. O espaço permanece aberto para eventuais manifestações.

Veja quanto e como cada um gastou a cota parlamentar em janeiro de 2020:

0

Últimas notícias