Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Arruda perde o controle e parte para dar um tapa na cara de Gilvan Máximo

Confusão ocorreu no palanque da convenção que selou a aliança entre o MDB, o PL e o Progressistas nas eleições do Distrito Federal

atualizado 31/07/2022 21:08

Hugo Barreto / Metrópoles

Durante a convenção que selou a aliança entre o MDB, o PL e o PP, neste domingo (31/7), juntando na mesma chapa Ibaneis Rocha, Celina Leão e Flávia Arruda, houve um tumulto no palanque provocado por José Roberto Arruda.

Logo no início do evento, ao perceber que o ex-secretário de Ciência e Tecnologia Gilvan Máximo estava no palco, Arruda se aproximou do aliado de Ibaneis para provocá-lo.

No pé do ouvido de Gilvan, Arruda soprou um monte de impropérios, entre os quais chamou Gilvan de “vagabundo”.

Veja as fotos do momento:

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
0

Além disso, questionou a presença do ex-secretário na convenção: “Você não tinha que estar aqui, seu vagabundo”. O ex-secretário é filiado ao Republicanos, partido que ainda não fechou oficialmente a aliança com a chapa. Apesar disso, Gilvan é um dos fiéis escudeiros de Ibaneis Rocha.

Depois dos xingamentos, Arruda desferiu um tapa em direção ao rosto de Gilvan, que tentou se esquivar da agressão. O tapa pegou de raspão.

Gilvan, então, tentou revidar, mas logo uma turma que estava ao redor percebeu a confusão e separou a briga. Flávia, mulher de Arruda, foi uma das que interveio para evitar o pior.

Republicanos repudia

Após a reportagem publicada, o Republicanos, partido da ex-ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos Damares Alves, enviou nota à coluna lamentando o episódio. O partido saiu em defesa de Gilvan e criticou Arruda. “O partido Republicanos no Distrito Federal, em consonância com os princípios democráticos, repudia as agressões verbais e a tentativa de agressão física promovidas pelo pré-candidato a deputado federal pelo PL, José Roberto Arruda, contra o pré-candidato a deputado federal pelo Republicanos, Gilvan Máximo. O respeito é condição indispensável para manter a harmonia no processo eleitoral e em todos os momentos da vida. Gilvan Máximo é um homem público sério e íntegro, por isso pode subir em qualquer palanque pela sua história honrada”.

Candidata a vice na chapa de Ibaneis, Celina Leão percebeu a confusão e antecipou a fala de Arruda para tirá-lo de perto de Gilvan.

Gilvan Máximo é candidato a deputado federal, assim como Arruda. Os dois têm disputado os mesmos espaços políticos.

No caso de Arruda, a suposta candidatura à Câmara dos Deputados está pendurada numa liminar concedida pelo presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins.

A confirmação se ele poderá de fato se candidatar ainda depende do crivo do Supremo Tribunal Federal (STF), que decidirá, no próximo dia 3 de agosto, sobre retroatividade da nova Lei de Improbidade.

Arruda foi condenado, em dois processos, por improbidade administrativa. Por conta dessas condenações, ele tornou-se inelegível. Mas, recentemente, uma liminar do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, devolveu os direitos políticos a Arruda, pelo menos por enquanto.

Destempero

Não é a primeira vez que Arruda perde a estribeira ao participar de eventos políticos nesta campanha eleitoral.

Há alguns dias, mandou o presidente interino do Sindicato dos Taxistas, Mark Wemerson Souza, “tomar banho” após o sindicalista dizer que apoiaria Gilvan Máximo para a Câmara dos Deputados.

Para conter o climão, Flávia Arruda tirou o microfone das mãos de Arruda e dispersou a reunião. “Vamos tomar um café. Ele fica muito nervoso”.

Mais lidas
Últimas notícias