Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Após Ibaneis, secretário de Transporte do DF também processa Caiado

O secretário de Transporte e Mobilidade do DF, Valter Casimiro, acionou o STJ para que o governador Ronaldo Caiado esclareça acusações

atualizado 07/04/2021 19:30

Ronaldo Caiado, governador de GoiásVinícius Schmidt/Metrópoles

O secretário de Transporte e Mobilidade do Distrito Federal, Valter Casimiro, processou o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM). A interpelação judicial tramita no Superior Tribunal de Justiça (STJ), porque Caiado tem foro na Corte em razão do cargo que ocupa. A ação foi protocolada no dia 26 de março de 2021.

Casimiro pediu que Caiado (foto em destaque) seja intimado para dar esclarecimentos sobre afirmações feitas durante entrevista ao jornal Bom Dia DF, da Rede Globo, concedida em fevereiro de 2021. Conforme consta na ação, 0btida pelo Metrópoles, o governador de Goiás disse que o transporte coletivo do Entorno de Brasília é controlado por “uma estrutura mafiosa, comandada pelo secretário de Transporte do Distrito Federal” e que Casimiro está envolvido “em todas as negociatas”.

O secretário de Transporte e Mobilidade do DF disse à reportagem que o objetivo da ação é obrigar Caiado a comprovar as acusações. “O que o governador de Goiás colocou é muito grave. Estou exigindo no processo que ele prove o que disse”, afirmou.

Em janeiro deste ano, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) delegou ao Governo do Distrito Federal (GDF) a responsabilidade pela gestão, regulação e fiscalização do transporte interestadual que liga o Entorno ao DF.

Segundo Casimiro, o Executivo local ainda não assumiu o serviço: “O convênio só vale a partir da constituição do grupo de trabalho, o que ainda não ocorreu, até em função do que Caiado fez no governo federal para que não seja repassada a gestão ao DF. O GDF entende que, fazendo a integração, acaba diminuindo o custo para todo mundo: tanto para o passageiro do Entorno quanto para o sistema do DF”.

“O intuito que a gente tem é de melhorar a validade da frota e fazer licitação, da forma como colocamos as regras aqui no DF. A acusação que o Caiado fez foi muito grave. É inconcebível que um governador de estado faça esse tipo de acusação sem o menor fundamento”, pontuou.

Na ação protocolada no STJ, o secretário do DF pede que Caiado esclareça “que estrutura mafiosa controla o transporte coletivo do Entorno e quem são seus integrantes” e em quais “negociatas” Casimiro estaria envolvido.

Casimiro também quer que, caso o governador de Goiás ratifique as informações, Caiado informe qual era a real intenção quando imputou as condutas “desonrosas e criminosas, pois o fato está causando sérios problemas”.

Ibaneis

Antes do secretário de Transporte e Mobilidade, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), ingressou com uma interpelação judicial contra Ronaldo Caiado.

A solicitação de Ibaneis tem objetivo de dar um prazo “razoável” a Caiado para prestar “os devidos esclarecimentos a fim de indicar quais são os fatos concretos que dão sustentáculo às graves imputações, notadamente no diz que respeito ao dito envolvimento com corrupção, negociatas e roubo (sic) de dinheiro público”.

Ibaneis e Caiado tiveram rusgas após o governador do DF ter dito à coluna Grande Angular que poderia fechar as divisas se o estado vizinho não tomasse providências para atender, em sua própria estrutura de saúde, seus moradores. À época, o emedebista revelou que 25% das internações em UTIs Covid são de pacientes do Entorno, especialmente provenientes de cidades goianas.

Após as declarações de Ibaneis, Caiado deu respostas duras. Em entrevista à Globo, o democrata falou em envolvimento da gestão brasiliense com corrupção na área da Saúde.

O outro lado

Por meio da assessoria de comunicação, o governador Ronaldo Caiado informou que ainda não foi notificado nem teve acesso à ação proposta, “mas reafirma tudo o que foi dito em suas entrevistas”.

Últimas notícias