Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Acionistas são convocados para aprovar criação da CEB Iluminação Pública e Serviços

A nova subsidiária da Companhia Energética de Brasília deverá absorver o quadro de empregados da CEB Distribuição, empresa que será vendida

atualizado 13/10/2020 12:42

CEBVinícius Santa Rosa/Metrópoles

O Conselho de Administração da Companhia Energética de Brasília (CEB) convocou os acionistas para aprovar a proposta de criação da CEB Iluminação Pública e Serviços S.A. A nova subsidiária da CEB vai absorver o quadro de empregados da CEB Distribuição, empresa que será privatizada.

Segundo o edital de convocação publicado na edição desta terça-feira (13/10), do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), a 104ª Assembleia Geral Extraordinária será realizada em 28 de outubro, às 15h, pela internet.

A CEB Iluminação Pública e Serviços S.A. terá capital social de R$ 100 mil, dividido em 100 mil ações ordinárias, nominativas, sem valor nominal.

Os acionistas também vão deliberar sobre o Estatuto Social da nova subsidiária e autorizar a diretoria da CEB a adotar as medidas necessárias para a constituição da CEB Iluminação Pública e Serviços.

Os acionistas da CEB vão deliberar, nesta terça-feira, sobre a venda de outra subsidiária, a CEB Distribuição, com preço mínimo de R$ 1,4 bilhão. Uma audiência pública marcada para esta quarta-feira (14/10) deve prestar informações ao público e receber sugestões sobre o processo de privatização.

Confira o edital de convocação:
0
Finalidade

A CEB informou à coluna Grande Angular que, caso a criação da nova subsidiária seja aprovada, a ata e o estatuto serão registrados na Junta Comercial do DF, para posterior emissão de CNPJ e outras tratativas de praxe para constituição de uma empresa.

A companhia explicou que a CEB Iluminação Pública e Serviços passará a fazer todas as operações e serviços de iluminação pública, como planejamento, investimento e gestão da implantação, instalação, recuperação, modernização, melhoramento, eficiência, expansão, operação e manutenção dos ativos que integram o sistema no território do DF.

Protesto

Empregados da CEB protestaram com faixas de “Diga não à privatização” durante um evento no qual estava o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), no sábado (10/10). Na ocasião, o emedebista disse que a dívida da CEB é de mais de R$ 800 milhões, a empresa estava prestes a perder a concessão e que os funcionários “iriam perder os seus empregos de qualquer maneira”.

Segundo Ibaneis, a criação da CEB Iluminação Pública e Serviços é um caminho para os empregados da empresa privatizada.

“Nessa sexta-feira (9/10), foi aprovada a criação da CEB Serviços, na qual boa parte desses trabalhadores poderá ser absorvida e aqueles que não quiserem ficar na empresa nova ou serão colocados para fora ou irão procurar outras atividades. O que não podemos é trocar a população do DF pelos sindicalistas da CEB. Eu quero cuidar é do meu povo. Para isso que fui eleito. Não é para cuidar de meia dúzia de sindicalistas com o bolso cheio, não”, destacou o governador.

Últimas notícias