Três motivos para a demissão do comentarista Casagrande da TV Globo

O ex-jogador deixou uma mensagem enigmática: “Na realidade, acho que foi um alívio para os dois lados”

atualizado 07/07/2022 8:54

Reprodução

A bomba desta quarta-feira (6/7) nos meios esportivos foi a demissão de Walter Casagrande, depois de 25 anos na Rede Globo. Em nota, a emissora foi elegante e disse que “como jogador, Casagrande escreveu uma história importante dentro de campo… fora dos gramados, a trajetória foi também de sucesso. Há 25 anos ele exerce a função de comentarista, 24 deles na Globo. Um período marcado por grandes momentos, conquistas, emoções, superação e pela autenticidade”.

Num vídeo, Casagrande deixou mensagem com uma frase enigmática: “Vou seguir a minha estrada. Na realidade, acho que foi um alívio para os dois lados”, destacou.

Isso nos leva deduzir que a relação empregado/empregador estava desgastada. Estamos a quatro meses da Copa do Mundo, e Casagrande seria um dos nomes certos na equipe da Globo que vai ao Catar. E os rumores no mercado apontam para pelo menos três razões que levaram a Globo a encerrar o contrato do comentarista que tinha vigência ate o fim do ano:

1)- Ultimamente a Globo estava escalando Casagrande para jogos menos importantes. Para quem durante anos fez dupla com Galvão Bueno nas transmissões globais, o comentarista estava se sentindo preterido pela chefia;
2)- Os constante atritos com colegas no estúdio, especialmente com Caio Ribeiro e Paulo Vinicius Coelho, ajudaram a colocar Casagrande nessa espécie de geladeira;

3)- O Grupo Globo estaria incomodado com o fato de Casagrande fazer da emissora um “palanque político”. Meses atrás a emissora foi obrigada a indenizar a ex-jogadora de vôlei Ana Paula, por conta de uma discussão com Casagrande.

Apoio de Galvão Bueno

Nas redes sociais, Casagrande recebeu uma mensagem de apoio do seu ex-companheiro Galvão Bueno:

“O vídeo de hoje é uma mensagem muito especial para um amigo muito querido, Walter Casagrande Júnior, o Casa, o Casão. Ele e a Globo hoje anunciaram que não estão mais juntos. Casão, eu me lembro muito bem da sua estreia, lá em Criciúma, Criciúma x Corinthians. De lá para cá, seis Copas do Mundo, Olimpíadas, Campeonatos Brasileiros, Libertadores, Mundial de Clubes. O pentacampeonato [da seleção] há exatos 20 anos, Grandes momentos, muitas conquistas, alegrias, tristezas, entendimentos, desentendimentos, tudo que faz com que duas pessoas tenham prazer em trabalhar juntas. Eu sempre tive muito prazer de trabalhar com você. O que quero agora é que você esteja bem, feliz e pronto para encarar um novo caminho, que será como sempre de muito sucesso. Quem sabe a gente não tromba nesse caminho e faz, de novo, alguma coisa juntos? Casão, abraço muito forte, um beijo no coração”, disse o narrador global.

 

Para acompanhar as atualizações da coluna, siga o “Futebol Etc” no Twitter; e também no Instagram.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias