Guerrero falou sério quando disse que, no Brasil, só jogaria no Corinthians

Atacante peruano “pisou na bola” no Flamengo,  e agora está saindo do Internacional pela porta dos fundos

atualizado 12/10/2021 7:06

Twitter/Reprodução

O atacante Paolo Guerrero fez história no Corinthians e virou herói do clube por ter sido o autor do gol do título mundial (1×0 no Chelsea), em 2012. Três anos depois, no momento em que discutia a renovação do seu contrato, deu uma entrevista em que declarou o seu amor incondicional ao Timão:

“Eu espero renovar. Como já falei várias vezes: eu gosto do Corinthians, gosto de morar em São Paulo, do carinho da torcida… No Brasil, só jogaria no Corinthians. Não tem jeito de jogar por outro time”, disse o jogador peruano na época.

O resto da história todo mundo sabe. Guerrero saiu, foi para o Flamengo, onde não conseguiu brilhar; e depois para o Internacional, que ontem anunciou o seu desligamento do clube.

Ou seja, Paolo Guerrero, no fundo, no fundo, cumpriu a sua promessa: no Brasil, ele só conseguiu jogar mesmo no Corinthians. Nos outros times por onde passou, ele só enganou.

A seguir, a cronologia dos momentos em que  Paolo Guerrero saiu pela “porta dos fundos” dos clubes brasileiros que o contrataram:

Maio/2015

“A partir de agora, Paolo Guerrero não faz mais parte do elenco do Corinthians, está liberado. Não vai mais participar das nossas atividades. Hoje já está liberado. Gostaria de falar a verdade, 100%, sem omitir nenhum tipo de informação. O Roberto de Andrade recebeu uma ligação do agente do atleta, explicando o desconforto que ele está vivendo dentro do clube. E aí veio o pedido de liberação. Logo após a ligação, o presidente veio ao CT, esteve comigo, Tite e comissão técnica. Expôs o problema. Achamos conveniente liberar o atleta, porque queremos todos 100% envolvidos aqui e com a cabeça aqui. Queremos todos os atletas aqui de corpo e alma“, Edu Gaspar, diretor do Corinthians na época.

Agosto/2018

Na ação movida contra Paolo Guerrero na Justiça do Rio, o Flamengo deixa claro a sua análise sobre a conduta do atleta no doping pela seleção peruana. Para o rubro-negro, o jogador foi negligente ao ingerir o chá, tendo contribuído para “macular” a sua imagem no episódio.  O processo corre na 9ª Vara Cível e tem como objetivo condenar Guerrero e sua empresa Paolo Guerrero – Eirelli ao pagamento de R$ 1,8 milhão pelos 121 dias em que o clube não pôde “usufruir” da imagem do jogador, já tendo pago o valor acertado em contrato, um total de R$ 16 milhões.  Guerrero foi suspenso após ter sido flagrado em exame antidoping que testou positivo para um metabólito da cocaína, em jogo pela seleção peruana nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. 

Outubro/2021

O Internacional comunicou, na noite desta segunda-feira (11), o pedido de dispensa do atacante Paolo Guerrero. Segundo o clube gaúcho, o pedido veio por conta de assuntos particulares que o jogador tratará. Agora, tanto clube quanto staff do centroavante peruano de 37 anos tratam em conjunto da rescisão contratual de forma amigável, que deverá ser oficializada nas próximas horas. Guerrero chegou ao Internacional em 2019, após longa passagem pelo Flamengo. No Beira-Rio, o camisa 9 fez 72 partidas, marcando 32 gols no total e sem conquistar nenhum título.

Últimas notícias