Bombando no Benfica, técnico alemão ganha 3 vezes menos que Abel

Roger Schmidt chegou para consertar as lambanças de Jorge Jesus, e é o técnico mais vitorioso da Europa neste início de temporada

atualizado 21/09/2022 18:10

Eric Verhoeven/Soccrates/Getty Images

Abel Ferreira é o técnico mais bem pago do futebol brasileiro. Dados extra-oficiais (sim, esses números nunca são confirmados… nem desmentidos) indicam que o mister fatura no Palmeiras um salário de R$ 2,7 milhões por mês.

O curioso é que o Top 3 dos maiores salários do futebol brasileiro é composto só por treinadores portugueses: Vítor Pereira, do Corinthians, ganha R$ 1,6 milhão, e Luis Castro, do Botafogo, tem um contracheque de R$ 1,2 milhão.

Não cabe aqui uma discussão sobre a “meritrocacia”. Só os clubes – que desembolsam essas quantias todos os meses – podem avaliar. Tomemos o caso de Abel Ferreira como exemplo: o cara é bicampeão da Libertadores, e isso, a rigor, não tem preço.

Mas é possível, sim, avaliar o real poder financeiro do futebol brasileiro para supervalorizar os profissionais do futebol. A grande maioria dos nossos clubes está com o “pires na mão”, mas eles insistem em gastar muito mais do que arrecadam. Uma hora essa conta será cobrada.

E vem de Portugal um exemplo que pode servir de comparação com o Brasil. Após a desastrosa passagem de Jorge Jesus pelo clube, o Benfica contratou o alemão Roger Schmidt, com um remuneração anual de 1,8 milhão de euros. No câmbio atual, isso daria R$ 9,2 milhões, ou um salário mensal de R$ 768 mil.

Observe que Schmidt – funcionário de um clube muito mais rico do que qualquer agremiação brasileira – ganha mais de três vezes menos que Abel Ferreira, do Palmeiras.

Agora vamos aos números de Roger Schmidt:  o alemão, de 55 anos, está apenas na sua oitava equipe, depois das passagens pelo PSV Eindhoven, Beijing Guoan, Bayer Leverkusen, Salzburg, Paderborn, Preussen Munster e Delbrucker.

Conquistou uma Liga Austríaca, uma Taça da Áustria, uma Taça da China, uma Taça dos Países Baixos e uma Supertaça neerlandesa. É primeira vez desde 2009 que o Benfica é orientado por um treinador estrangeiro.

No Benfica, os números dele estão na capa do jornal A Bola, que você confere aqui embaixo. São números que devem fazer o seu antecessor, Jorge Jesus, corar de vergonha. É ou não é?

E o salário, ó, ó, ó…

Para acompanhar as atualizações da coluna, siga o “Futebol Etc” no Twitter; e também no Instagram.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu celular? Entre no canal do Metrópoles no Telegram e não deixe de nos seguir também no Instagram!

Mais lidas
Últimas notícias