As curiosidades, tendências e novidades do mundo pet

Pedras nos rins em cachorros: causas, sintomas e tratamento

Este é um problema mais comum do que se imagina. Saiba quais são as causas das pedras nos rins em cães

atualizado 19/05/2022 19:57

foto de cachorro marrom deitado tristeFoto: Unsplash

O cálculo renal, popularmente conhecido como pedras nos rins, é uma massa sólida constituída por pequenos cristais, que podem se alojar em qualquer órgão do aparelho excretor: rins, ureteres, bexiga ou uretra. As pedras nos rins são relativamente comuns em cães. Conheça as causas e sintomas, além das formas de tratamento que podem ser adotadas.

As pedras nos rins podem ser formadas por urolitíase (o acúmulo patológico de sais minerais não expelidos pela urina). Podem ser constituídos principalmente por cálcio (mais comum nos cães jovens), cistina (que possui um componente genético), estruvita (que forma os maiores cálculos, mais difíceis de expelir) e ácido úrico (mais frequente nos machos).

As dores das pedras nos rins podem ser muito intensas (entre os humanos, alguns pacientes as comparam às dores do parto). Mas, afinal, quais são as causas das pedras nos rins em cachorros? Normalmente, os cristais eventualmente formados pelos minerais (cálcio, sódio, potássio, magnésio, fósforo, etc.) são expelidos com a urina, mas há situações em que isto não ocorre de forma satisfatória.

As causas das pedras nos rins

Os cães, assim como os gatos, são mamíferos, e o organismo dos nossos pets é muito parecido com o nosso. Por isto, não é motivo de surpresa que os nossos peludos também desenvolvam pedras nos rins, da mesma forma como acontece om alguns de nós.

As pedras nos rins são mais frequentes nos cães considerados idosos (acima dos oito anos de idade): mais da metade dos nossos velhinhos tende a desenvolver cálculos renais. Mesmo assim, os cálculos podem afetar cães de todas as idades.

Leia o texto completo no Cães Online, parceiro do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias