As curiosidades, tendências e novidades do mundo pet

Doenças de inverno nos pets: veja como cuidar e prevenir

Gripe Canina e Rinotraqueíte Felina estão entre as enfermidades mais comuns na estação, aponta médica veterinária

atualizado 14/06/2021 14:59

Cachorro enrolado em cobertorReprodução/ Freepik

No dia 21 de junho, começa oficialmente o inverno no Brasil. A estação, que afeta, principalmente, os estados do Sul e Sudeste, faz com que os habitantes dessas regiões tirem do armário os casacos e cobertores. No entanto, não são só os humanos ficam mais sensíveis às temperaturas frias. Os pets também sentem a mudança climática e podem vir a adoecer se alguns cuidados não forem tomados.

Segundo Alessandra Farias, veterinária da DrogaVET, tosse, secreção nasal, olhos lacrimejantes e falta de apetite são alguns dos sintomas de doenças que podem atingir cães e gatos no inverno, inclusive os que passam a maior parte do tempo dentro de casa.

“Mesmo tendo a temperatura corporal mais elevada que a nossa, em torno de 38,5°C até 39,5°C, a pelagem dos pets não é suficiente para mantê-los aquecidos durante esse período. É mito achar que os pets não sentem frio, sejam eles filhotes, cães idosos ou cães com pelagem longa ou curta”, afirma a profissional.

De acordo com a médica veterinária, uma das principais doenças que acomete os cães no inverno é a Gripe Canina, mais conhecida como “tosse dos canis”. Os sintomas, via de regra, são tosse, espirros, secreção nasal e falta de apetite. “É necessário observá-los logo no início, já que a gripe nos cães se assemelha muito a engasgos. Em alguns casos, quando a tosse é muito forte, pode ocorrer até vômitos com aspecto de espuma, pois os pacientes podem entrar em crises de tosse devido à piora do quadro”, detalha Farias.

Leia a matéria completa no portal Alto Astral.

Últimas notícias