Sefaz-AL: especialistas dão dicas de preparação para as provas

Seleção oferece 85 vagas imediatas e cadastro de reserva. Outros sete estados devem abrir concursos para carreira fiscal

Daniel Ferreira/MetrópolesDaniel Ferreira/Metrópoles

atualizado 14/11/2019 18:57

A Secretaria da Fazenda de Alagoas (Sefaz-AL) está com inscrições abertas para selecionar 85 auditores fiscais e de finanças e arrecadação, cargos que exigem nível superior em qualquer área de formação. A preparação para a carreira atrai muitos concurseiros e, enquanto não são autorizados os certames para a Receita Federal, outros concursos, especialmente os estaduais, têm atraído a atenção dos candidatos.

O pleito está com inscrições abertas até 10 de dezembro. A participação custa R$ 200 e é de responsabilidade do Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe).

O professor Anderson Ferreira, do Gran Cursos Online, listou três pontos importantes a que os interessados precisam ficar atentos para as avaliações da Sefaz-AL.

A primeira fase de provas é realizada em dois dias: um para as questões objetivas e outro para as discursivas. A orientação do docente é que o concurseiro não falte ao segundo dia por acreditar que seu desempenho foi ruim na véspera. “Só saberão se tiveram um bom desempenho após a divulgação dos resultados dos demais candidatos”, explica Anderson.

Como são oferecidas oportunidades para auditor fiscal (60 vagas) e auditor de finanças e arrecadação (25 vagas) e o edital não permite que a inscrição seja feita para os dois cargos, o especialista sugere que se faça a escolha a partir dos conhecimentos acumulados nas disciplinas específicas. Ou seja, direito e legislação tributária e auditoria fiscal, para o caso de auditor fiscal. Para quem se sair melhor em contabilidade, finanças públicas e orçamento, a dica é optar pelo cargo de auditor de finanças e arrecadação.

Quanto às matérias com menor peso no valor total das provas, as de conhecimento geral, a recomendação é resolver as questões elaboradas pela empresa responsável, o Cebraspe, até às vésperas da prova, agendada para 8 e 9 de fevereiro.

Estratégias de preparação

As provas discursivas são temidas pelos candidatos, e a dica do professor Leonardo Murga, auditor de controle externo do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF), é ir além do cuidado com a escrita.

“Imaginar como um conceito poder ser explicado, estabelecer conexões entre o que foi estudado e o que está sendo aprendido no momento, bem como simular, ainda que mentalmente, formas como a banca examinadora elaborará questionamentos sobre as matérias são técnicas valiosas para escrevermos bons textos”, detalhou o especialista em técnicas de provas discursivas do Gran Cursos Online.

Murga complementa detalhando a importância do concurseiro “dialogar” com a banca para aplicar cuidados adicionais na resolução de exercícios. Para ele, ter honestidade com os acertos é essencial para solidificar o aprendizado. Também é relevante mensurar os resultados de cada disciplina e revisar constantemente os pontos de dúvida e erros.

Outras oportunidades

As provas para a área de fiscalização tributária têm disciplinas em comum, o que permite ao concorrente estudar para mais de um processo ao mesmo tempo. No momento, outras secretarias estaduais se preparam para reforçar o quadro de servidores e oferecem remunerações iniciais de R$ 12 mil a R$ 26 mil.

Estão com concursos autorizados os governos do Ceará e Sergipe. Nos estados da Bahia, Paraná, Espírito Santo, as comissões internas estão formadas e devem liberar os editais em menos de seis meses. Em Roraima e no Acre, as seleções foram anunciadas e não há prazo para começarem.

SOBRE O AUTOR
Letícia Nobre

Jornalista especializada em concursos há mais de 10 anos. Desde 2012, ajuda candidatos de todo o país a lidar não só com suas emoções, mas também com o processo de organização, produtividade e aprendizagem usando técnicas de coaching.

Últimas notícias