PCDF: 5 dicas de como se preparar para o concurso de escrivão

Edital pode ser publicado a qualquer momento. Cebraspe foi confirmado como a banca organizadora

Julia Bandeira / Especial para o MetrópolesJulia Bandeira / Especial para o Metrópoles

atualizado 07/11/2019 14:03

Contagem regressiva para publicação do edital para as 300 vagas de escrivão da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e Promoção de Eventos (Cebraspe) foi confirmado, na quarta-feira (06/11/2019), como a banca organizadora. Assim, o edital pode ser publicado a qualquer momento.

Ficou acordado que o valor arrecadado com as inscrições será usado para custear a realização do concurso e do curso de formação, sem ônus para a corporação. Se houver saldo positivo, ficará para o Cebraspe. O cronograma do projeto de referência determina 15 dias para lançamento do edital a partir da assinatura do contrato. O prazo termina nesta sexta-feira (08/11/2019). As provas objetivas estão programadas para meados de fevereiro.

Com prazos tão curtos, é importante criar um plano de estudos objetivo e direcionado. Por isso, a coluna Vaga Garantida separou cinco dicas para quem for se preparar.

Dica um: organize os horários

Saber distribuir bem o tempo é essencial para potencializar o aprendizado. Blocos de estudos de cada matéria devem ter entre uma e duas horas. Depois disso, o cérebro entra em modo automático e a absorção do conteúdo é menor. Além do intervalo entre as disciplinas, a sequência também precisa colaborar para evitar o desgaste. Sendo assim, é importante escolher assuntos diferentes para estudar em um mesmo turno.

Dica dois: avalie o ponto de partida

Ter conhecimento das informações armazenadas antes de montar o plano de estudos é uma estratégia determinante para aproveitar melhor o tempo. A fim de saber o ponto de partida, a recomendação é montar um simulado com todo o conteúdo previsto no edital. Depois de resolver, analisar os resultados e identificar as maiores demandas. Sites com bancos de questões ajudam na hora de filtrar conforme o nível de escolaridade da prova e a banca organizadora. Essa dica vale tanto para os concurseiros iniciantes quanto para os veteranos.

Dica três: crie a estratégia de aprendizado

Com o objetivo de criar uma boa estratégia de aprendizado, é necessário identificar qual é o canal de conhecimento — visual, auditivo ou cinestésico . Isso ajuda na escolha dos melhores formatos dos materiais. Entender que cada disciplina pode ser abordada de forma personalizada também é um recurso que otimiza a retenção do conteúdo.

Dica quatro: siga o fluxo de estudos

A cada tópico da teoria é essencial fazer anotações que reforcem os entendimentos e possam ser usadas como revisões futuras. Técnicas de leituras e de anotações otimizadas, como esquemas e mapas mentais, são bem-vindos nesse momento. Resolver questões de fixação e simulados reforçam a compreensão de como os assuntos são cobrados nas provas. Seguindo essa ordem, fica mais fácil gerenciar os conteúdos.

Dica cinco: controle de resultados

Os simulados também são prioritários para o controle dos resultados e a percepção de evolução. Além de avaliar o nível de retenção dos conteúdos também funcionam para identificar o que precisa ser revisado. É uma etapa que poucos concurseiros recorrem, especialmente por acharem que revisar é ver tudo mais de uma vez, sem qualquer critério.

Seguindo essas orientações, é possível começar a preparação usando como referência o edital de 2013, também do Cebraspe, e fazer os ajustes necessários com o novo documento, quando for publicado.

Etapas de seleção

Os 300 futuros escrivães passam por oito etapas até serem aceitos no curso de formação: provas objetivas e discursivas, teste de capacidade física, avaliação médica, prática de digitação, avaliação psicológica, investigação de vida pregressa e avaliação de títulos. Para se candidatar, é necessário ter graduação em qualquer área de formação.

O último concurso ocorreu em 2013 e foi promovido pelo Cebraspe. Ao todo, 11.404 candidatos se inscreveram a 98 vagas imediatas. Uma concorrência de 116,36 interessados por posto. A nota de corte das provas objetivas foi de 55,5 pontos, dos 120 possíveis.

Atualmente, os escrivães têm remuneração inicial de R$ 8.698 e recebem auxílios alimentação, creche e plano de saúde.

SOBRE O AUTOR
Letícia Nobre

Jornalista especializada em concursos há mais de 10 anos. Desde 2012, ajuda candidatos de todo o país a lidar não só com suas emoções, mas também com o processo de organização, produtividade e aprendizagem usando técnicas de coaching.

Últimas notícias