Concursos: 7 maneiras de ter renda extra e pagar a preparação

Soluções ajudam concurseiros em tempo integral a custear estudos até serem aprovados em alguma seleção

Michael Melo/MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

atualizado 13/01/2020 11:27

O desemprego é um dos motivos pelos quais muitas pessoas passam a pensar com mais afinco em se dedicar aos estudos para concursos públicos. Ficar sem uma atividade remunerada tem três efeitos negativos principais aos concurseiros: falta dinheiro para investir na aprovação, pressão para buscar qualquer seleção e voltar ao mercado de trabalho e a crescente sensação de fracasso e de pouca funcionalidade social.

Tornar-se servidor público passa a ser a alternativa com vantagens, em especial, para quem tem mais escolaridade e não encontra emprego compatível com os investimentos educacionais feitos até então. Ainda que as perspectivas sejam otimistas, o período de “só estudar” gera um peso emocional que poucos tomam consciência antes de entrar em um estágio de grande autocobrança.

Buscar alternativas para gerar renda usando a flexibilidade do tempo é um caminho que ajuda a diminuir o estresse causado pelo isolamento imposto pelas longas horas de dedicação. Ao mesmo tempo, reduz a pressão provocada pela chegada dos boleto e pode-se investir em materiais e outras soluções que tornam a preparação mais consistente e efetiva.

A coluna Vaga Garantida preparou uma lista de opções de renda extra que se adaptam bem à realidade dos concurseiros. Confira:

1 – Aulas particulares

Uma das maneiras mais eficientes para aprender é ensinar. Por isso, ministrar aulas particulares é uma alternativa interessante de renda extra para concurseiros. A partir de disciplinas com as quais se tenha mais domínio – que podem até ser as mesmas estudadas – o concurseiro pode oferecer parte do seu tempo na vizinhança, aos amigos e parentes ou, ainda, em sites como o Superprof e Profes, que conectam professores e alunos para aulas on-line.

2 – Trabalho freelancer

Quem tem habilidades com escrita, tradução, revisão, design, soluções de tecnologia da informação tem como opção o trabalho freelancer sob demanda. Há várias plataformas digitais em que são anunciadas oportunidades de projetos onde o concurseiro pode se inscrever: 99 freelas, Crowd, Upwork, Freelancer.com, GetNinjas e Workana são os mais conhecidos.

3 – Venda direta de produtos

Revender produtos a partir de catálogos é uma das soluções mais antigas quando se fala de renda extra. A opção é vantajosa para quem tem uma boa rede de contatos e alguma habilidade prévia com vendas.

Os produtos de beleza e cosméticos são os mais conhecidos, entretanto, há como vender roupas, utensílios de cozinha, eletroportáteis, entre outros que atraem mais a clientela feminina. Marcas conhecidas para buscar mais informações e avaliar se vale a pena investir são: Natura, Mary Kay, Avon, Herbalife, Polishop, Tupperware.

4 -Afiliado de cursos on-line

O crescimento da oferta de cursos on-line sobre diversos assuntos e objetivos aumentou também a possibilidade de os comercializar. O nome atribuído a essa atividade é programa de afiliado. A partir da venda de cada curso (ou assinatura), ganha-se um percentual como comissão. É uma opção para quem tem conhecimento sobre marketing digital ou, pelo menos, afinidade com o assunto para aprender boas práticas.

Plataformas como Eduzz, Hotmart e ClickBank reúnem uma grande quantidade de produtos para escolher. Depois disso, basta o computador, conexão com a internet e um pouco de dedicação para gerar ganhos.

5 – Brechó on-line

Transformar roupas, acessórios e sapatos em desuso da família e dos amigos em um brechó virtual é mais uma alternativa interessante. Além disso, praticamente não há custo para começar, tendo em vista que os celulares costumam ter uma boa câmera para fotografar os produtos e as redes sociais, em especial o Instagram, servem de plataforma de venda.

6 – Cozinheiro de fim de semana

Trabalhar apenas no fim de semana na casa de clientes pode gerar ganhos consideráveis para aqueles que são bons cozinheiros. Uma boa alternativa para churrascos, jantares e rodízio de pizza. Mais uma vez, aproveitar o grupo de contatos e as redes sociais pode aumentar as possibilidades de contratação.

Nesse mesmo quesito, estão as tortas, doces e salgados para festas que podem ser encomendados. A produção e a venda de alimentos como refeições em marmitas (inclusive saudáveis) e sobremesas a partir de aplicativos podem ser incluídas nessa sugestão.

7 – Motorista de aplicativo

Muitos desempregados que têm veículo estão usando essa saída para gerar renda, e é uma boa possibilidade para os concurseiros. Bastante populares, os aplicativos de mobilidade para transporte de passageiros e entregas permite dedicação parcial e flexível. Os mais conhecidos são Uber, Uber Eats, Rappi, 99Taxi e Ifood. Vale a pena investigar.

Todas as possibilidades sugeridas podem gerar renda, ocupar apenas parte do tempo dos concurseiros e garantir que não se sintam tão fora do mercado de trabalho durante o período de transição em que estudam para as provas.

Ainda assim, é preciso avaliar cada caso para identificar a afinidade com as atividades, estudar o mercado e as habilidades necessárias para gerar resultado. Do contrário, em vez de ajudar, vai prejudicar a proposta principal: se tornar competitivo nas provas e aprovado no cargo que deseja.

SOBRE O AUTOR
Letícia Nobre

Jornalista especializada em concursos há mais de 10 anos. Desde 2012, ajuda candidatos de todo o país a lidar não só com suas emoções, mas também com o processo de organização, produtividade e aprendizagem usando técnicas de coaching.

Últimas notícias