*
 
 

Uma massagem convencional já consegue proporcionar bastante prazer e relaxamento. Ao adicionar uma boa dose de “pimenta”, a prática pode ser uma ótima forma de esquentar a relação e estreitar os laços entre o casal. Com a ajuda da educadora sexual Karol Rabelo e do biomédico José Henrique, o Metrópoles preparou um passo a passo de como fazer uma boa massagem erótica.

Antes de entrar propriamente no estímulo, Karol aponta que a massagem sensual é uma prática importante na vida do casal. Muitos enamorados têm contato físico na hora do sexo, mas não tentam se conhecer mais, explorar – e isso acaba fazendo falta, à medida que a relação evolui.

1) Escolha o ambiente
O cenário precisa ser um local confortável para os dois. Para casais que moram juntos, geralmente o quarto é a melhor opção, porque foi planejado e decorado de acordo com o gosto de ambos. Para aqueles que precisam procurar um outro espaço, aposte num hotel. Motéis podem não transmitir a sensação de aconchego e afetar um dos envolvidos psicologicamente de forma negativa, especialmente as mulheres.

2) Selecione os produtos
O óleo corporal é essencial para ajudar a mão a deslizar melhor pelo corpo. Escolha o de sua preferência. Karol recomenda o uso de uma vela erótica. O produto vai derretendo e se transformando no líquido. Além de ajudar na ambientação, exala perfume e é comestível – então, você pode lamber áreas do corpo do parceiro. Ela também sugere o uso de lubrificante para aveludar a mão, de penas e plumas, para trabalhar as terminações nervosas, e do próprio cabelo para brincar com o sensorial.

Vela que se transforma em óleo de massagem

 

3) Prepare o espaço
A primeira recomendação é perfumar o local. Pode ser com um aroma que ambos gostem ou com algum cheiro que seja excitante/afrodisíaco, como pimenta-rosa. Invista numa meia-luz, para deixar o ambiente mais confortável. Isso não quer dizer diminuir o contato visual, importante também para o excitamento. É preciso trabalhar todos os sentidos, não só o tato. A trilha sonora fica a critério do casal. Pode ser relaxante ou seguir sua preferência musical.

4) Inicie com a posição de bruços
Além de ser uma posição convencional para a realização de massagens, a escolha tem a ver com o desenrolar da excitação do casal. A massagem costuma fazer com que ambos fiquem excitados e partam para a penetração. Começando assim, os dois têm a chance de desenvolver as sensações até partir para o sexo convencional. Outro motivo: as costas possuem muitas terminações nervosas. No caso da mulher fazendo a massagem, Karol aponta que ela pode encostar os seios no(a) parceiro(a) ou sentar nas pernas dele(a) e ir massageando a vulva e clitóris, criando um estímulo extra.

Reprodução

5) Trabalhe as zonas erógenas
Freud já dizia que o corpo humano é um playground de zonas erógenas. A massagem erótica é uma ótima chance de trabalhar áreas menos convencionais. Costas, virilha, mamilo e parte interna da coxa são algumas das sugestões. Karol também afirma que a própria respiração e um olhar de desejo podem ser excitantes. Algumas regiões erógenas do corpo masculino são bastante conhecidas, como: pênis, orelha, lábios e pescoço. Já nas mulheres, são: pescoço, boca, seios e vagina.

6) Invente sua própria técnica
A ideia da massagem não é desfazer nenhum nó, e sim explorar o corpo do parceiro e as sensações que o excitam. Por isso, explore os pontos que arrepiam, vá experimentando e também roçando um corpo no outro. Algumas dicas são: comunique-se com sussurros e utilize as pontas dos dedos para acordar as terminações nervosas.

via GIPHY

7) Sinta prazer
A massagem erótica é uma ótima oportunidade para se autoconhecer. Aproveite o momento para se entregar a uma experiência diferente e descobrir novos pontos de prazer.



 


massagem eróticamassagem sensual