Vídeo: após briga, duplas sertanejas são obrigadas a cantarem juntas

Henrique e Juliano e João Neto e Frederico entraram em acordo após ação judicial e precisaram cantar para um juiz em Goiânia

atualizado 28/08/2019 18:29

AgNews

Após uma briga judicial que durou cinco anos, as duplas sertanejas Henrique e Juliano e João Neto e Frederico foram “obrigados” a cantarem uma música a pedido do juiz Péricles Di Mentezuma, em Goiânia (GO). As informações são de Hugo Gloss.

Conforme o colunista, a audiência de instrução ocorreu na manhã desta quarta-feira (28/08/2019) e as duplas entraram em acordo num processo judicial de meia década. As partes optaram pela conciliação, e, ao final, deram uma palinha do hit Não Tô Valendo Nada, parceria dos quatro em 2013.

0

Segundo Gloss, o processo havia sido movido em 2014 por João Neto e Frederico e o empresário Manoel Boaventura contra Henrique e Juliano e o empresário Wander Oliveira. A primeira dupla estaria acusando a segunda de não se apresentar com ela. Além disso, os quatro faziam parte do mesmo escritório.

Em 2018, uma audiência de conciliação teria acontecido, mas sem nenhum acordo. Em 2015, em conversa com Marcos Mion, João Neto e Frederico comentaram o episódio.

“A gente sempre acreditou nos meninos, sempre incentivou o trabalho deles, investiu na carreira, investiu nos meninos em todos os sentidos. A gente levava eles em todos os programas de TV que a gente ia, para lançar e levantar a bandeira do Henrique e Juliano, mas não foi desentendimento com eles, foi com o escritório”, contaram.

Últimas notícias