Gugu Liberato morreu um dia antes do anúncio oficial, diz laudo

Documento oficial foi divulgado pelo estado da Flórida, nos Estados Unidos

atualizado 31/12/2019 13:23

TV Record/Divulgação

O laudo do médico sobre a morte de Gugu Liberato foi liberado ao público pelo estado da Flórida na última sexta-feira (27/12/2019), pouco mais de um mês após a morte do apresentador. Gugu sofreu um acidente ao cair do sótão de sua casa em Orlando, nos Estados Unidos. São informações do jornal O Dia.

Segundo o documento, a data da morte do apresentador é 21 de novembro de 2019, um dia antes do anúncio oficial.

Após a internação, foram constatadas “contusões na cabeça e pescoço, com equimose periorbital à direita. Hemorragia subaracnóide, fraturas do osso parietal direito, fraturas na têmpora direita, hematomas subdurais bilaterais”.

0

Na região do torso, “contusões na parte superior direita do tórax, parte lateral direita do tórax, parte superior esquerda do tórax e parte lateral esquerda do tórax e centro do tórax”. Também são citadas “fratura na primeira vértebra lombar” e “contusões na coxa anterior esquerda”.

“Em consideração às circunstâncias que cercam sua morte, e após examinação do corpo, análise toxicológica e revisão da avaliação dos registros médicos, é minha opinião que a morte de Antonio Liberato, homem branco de 60 anos, que caiu através do teto de seu sótão para o chão e foi transportado para o hospital na sequência, é resultado de um traumatismo craniano”, concluiu o médico Joshua D. Stephany, perito responsável por analisar o caso. A morte também é declarada como “acidente”.

O exame toxicológico de Gugu Liberato indicou negativo para substâncias como etanol, acetona, metanol, isopropanol, anfetaminas, barbitúricos, benzodiazepinicos, buprenorfina, canabióides, opioides, metabolito de cocaína e fentanil.

Últimas notícias