Ex-bailarina do Faustão diz ter sido vítima de racismo no programa

A jovem não revelou o nome da pessoa que teria cometido o racismo no Domingão do Faustão

atualizado 12/07/2019 16:03

A ex-bailarina do Domingão do Faustão Carol Tozaki acusa um dos coordenadores do balé do programa de racismo. Segundo a jovem de 20 anos, o crime ocorreu após uma apresentação do cantor Martinho da Vila. “Martinho se aproximou para sambar comigo, fiquei nervosa e desconcertada, não sambei bem”, contou à colunista Fábia Oliveira, do jornal O Dia.

“No final, o coordenador do balé se aproximou e disse: ‘Como uma negra não sabem sambar?’. Eu pensei: ‘Sou obrigada a saber sambar por conta da minha cor?'”, disse Carol. A jovem não revelou o nome da pessoa que teria cometido o racismo no Domingão do Faustão.

Segundo Carol, após o episódio, ela decidiu sair do programa. Procurada pelo Metrópoles, a TV Globo não se posicionou sobre o assunto. Atualmente, Carol é influenciadora digital e fala sobre representatividade da mulher negra, além de moda.

SOBRE O AUTOR
Ataide de Almeida Jr.

Formado em jornalismo no Centro Universitário de Brasília (UniCeub), trabalhou por sete anos na redação do Correio Braziliense, como repórter e subeditor de Suplementos (Veículos, Informática e Turismo). Logo depois, ocupou o mesmo cargo no site do Correio. Desde 2016, faz parte da equipe do Metrópoles, onde atua como editor de Redes Sociais. Ama um viral e não vive sem suas celebridades.

Últimas notícias