Vigilante da Residência Oficial de Águas Claras morre por coronavírus

Reginaldo de Almeida estava internado há mais de uma semana no Hospital São Francisco, em Ceilândia, e não resistiu à doença

atualizado 22/05/2020 17:08

Um vigilante de 51 anos da empresa Confederal morreu no início da madrugada desta sexta-feira (22/05), por volta de 1h, vítima do novo coronavírus. A informação foi confirmada ao Metrópoles pelo Sindicato dos Vigilantes do Distrito Federal e pelo Palácio do Buriti.

Morador de Ceilândia, Reginaldo de Almeida (foto em destaque) prestava serviços na Residência Oficial de Águas Claras e estava internado há mais de uma semana no Hospital São Francisco, em Ceilândia. Também diagnosticada com Covid-19, a esposa da vítima ficou sob cuidados médicos por um mês, mas decidiu por conta própria deixar a unidade de saúde depois de saber do óbito do marido.

Nenhum dos dois apresentaram comorbidades. O quadro da mulher, até a última informação colhida pelo hospital, era estável. “É com grande tristeza que comunicamos o falecimento do vigilante Reginaldo de Almeida, nesta madrugada, aos 51 anos de idade, vítima de Covid-19. Rogamos a Deus o acolhimento a sua alma para que Reginaldo descanse em paz”, registra trecho da nota de pesar divulgada pela entidade.

O Metrópoles entrou em contato com o Hospital São Francisco, que confirmou as informações. A empresa Confederal foi procurada pela coluna, mas não havia sido notificada oficialmente sobre o óbito do vigilante até a última atualização desta matéria.

0
Últimas notícias