“Sorry feministas”, diz mulher de Moro ao fazer jantar para o marido

Centenas de comentários criticaram o ataque de Rosangela ao feminismo. Antonia Pellegrino, mulher de Marcelo Freixo, respondeu a advogada

atualizado 25/08/2019 17:33

Rosangela Moro, mulher do ministro da Justiça, Sergio Moro, provocou polêmica ao postar uma foto no Instagram. A imagem mostra apenas uma mesa posta com dois pratos. O problema foi mesmo a legenda. “Mesa posta. Esperando o ministro da Justiça chegar no lar! Curitiba gelada e sopinha para aquecer o corpo e ❤️. Sorry feministas. Mas amo cuidar de quem eu amo. Eu trabalho, eu pago boletos, eu dou emprego e eu motivo, mas amo cuidar!! Bom final de semana! Beijo gelado de Curitiba”, escreveu a advogada.

Imediatamente, centenas de comentários criticaram o ataque de Rosangela ao feminismo. “Quem disse que feminista não faz comida para o marido?! O feminismo defende que as mulheres façam o que quiser! Meu Deus, quanta ignorância. As pessoas vivem em uma bolha ou e sensacionalismo para dar ibope?”, questionou uma mulher.

“Você pode ser feminista e prepara o jantar para o marido. Uma coisa não tem nada a ver com a outra! Feminismo é a luta pela igualdade de direitos e oportunidades. É uma luta contra a violência contra a mulher e as dificuldades no mercado de trabalho. Não tem nada a ver com romance ou não depilar ou outras bizarrices. Seria bom ler mais sobre o assunto para evitar confusões. A falta de feminismo no mundo afeta a todos nós, homens e mulheres”, apontou outra seguidora.

Quem também respondeu foi a mulher do deputado federal Marcelo Freixo, Antonia Pellegrino. No seu perfil do Instagram, ela também postou uma foto da mesa posta e escreveu: “Mesa posta. Esperando o mais gato deputado de Brasília pra jantar @marcelofreixo! Rio de Janeiro gelado e sopinha para aquecer o corpo. Sorry @RosangelaWMoro. Mas também AMO cuidar de quem eu amo. Eu também trabalho, também pago boletos, emprego e motivo, e também amo cuidar! Pobres das que tem acesso à informação mas optam pela ignorância e preconceitos típicos de quem ignora o que diz”, escreveu.

Além disso, fez um apelo para que ela aprendesse o que é feminismo. “De nada adianta ter poder e dinheiro para pagar boletos e não buscar aprender o conceito básico daquilo que se predispõe a falar (achava que era um mal apenas do marido, mas pelo visto é de família). Você vai fazer muito bem ao seu marido se entender melhor o que é feminismo. Da próxima vez, ao tentar expor sua felicidade, sugiro que não tente atacar milhões de mulheres que lutam por um mundo mais igual, inclusive para você. Bom final de semana! Beijo caloroso (de muito amor) do Rio”, afirmou.

SOBRE O AUTOR
Ataide de Almeida Jr.

Formado em jornalismo no Centro Universitário de Brasília (UniCeub), trabalhou por sete anos na redação do Correio Braziliense, como repórter e subeditor de Suplementos (Veículos, Informática e Turismo). Logo depois, ocupou o mesmo cargo no site do Correio. Desde 2016, faz parte da equipe do Metrópoles, onde atua como editor de Redes Sociais. Ama um viral e não vive sem suas celebridades.

Últimas notícias