PMB-DF desautoriza José Goudim ser a indicação da sigla ao Buriti

Presidente regional afirmou que faltou diálogo com o filiado e que a decisão tem respaldo do comando nacional da legenda

atualizado 12/06/2018 8:16

Tido até então como pré-candidato do Partido da Mulher Brasileira (PMB) ao Palácio do Buriti, José Goudim Carneiro foi desautorizado pela sigla a seguir com o projeto. Em contato com a coluna nessa segunda-feira (11/6), a presidente regional da legenda, Léia Santos, afirmou que a decisão foi referendada pelo comando nacional do PMB.

Carneiro tentava se aproximar da chamada terceira via, liderada pelo senador Cristovam Buarque (PPS) e pelo deputado federal Rogério Rosso (PSD). Contudo, a cacique distrital afirmou que faltou diálogo entre o suposto pré-candidato e a agremiação.

“A candidatura foi retirada porque não havia nenhuma interação e diálogo entre ele e o partido. As decisões não tinham o respaldo do PMB”, disse Léia à coluna.

A presidente afirmou ainda que o diretório agora passa a analisar qual das pré-candidaturas já colocadas irá apoiar nas eleições de 2018. “Não há diferenças internas, pelo contrário, todos concordam que ainda é preciso analisar para onde seguir”, emendou.

Mais cedo, o PMB-DF divulgou uma nota para confirmar a retirada da pré-candidatura de Carneiro. Procurado, o agora ex-pré-candidato não atendeu às ligações do Metrópoles.

Leia a íntegra:

Nota de Desistência de Candidatura

“O Partido da Mulher Brasileira, através de sua Executiva Estadual na figura de sua Presidente do Diretório do Distrito Federal, Léia Santos, vem a público informar que está sendo retirada a pré-candidatura de José Goudim Carneiro ao Governo do DF pelo PMB, por alinhamento estratégico e em respeito às diretrizes partidárias.

O PMB agradece o apoio da população, e se compromete única e exclusivamente com uma política partidária ética e transparente, que promova a transformação social.”

SOBRE O AUTOR
Caio Barbieri

Cursou jornalismo no Centro Universitário de Brasília (UniCeub). Passou pelas redações do Correio Braziliense, Agência Brasil, Rádio Nacional e foi editor-adjunto da Tribuna do Brasil. Ocupou a assessoria especial no Ministério da Transparência e foi secretário-adjunto de Comunicação do GDF. Chefiou o relacionamento com a imprensa na Casa Civil, Vice-Governadoria, Secretaria de Habitação e na Secretaria de Turismo do DF. Fez consultoria para vários partidos, entidades sindicais e políticos da Câmara Legislativa e do Congresso Nacional. Assina a coluna Janela Indiscreta do Metrópoles e cobre os bastidores do poder em Brasília.

Últimas notícias