PF e CNBB dizem “desconhecer” suposto rosário enviado por papa a Lula

Um dos assuntos mais comentados nas redes sociais, presente que seria do pontífice foi noticiado primeiramente na página oficial do petista

atualizado 12/06/2018 11:17

A sede da Polícia Federal no Paraná declarou nesta segunda-feira (11/6) “desconhecer” o suposto presente enviado pelo papa Francisco ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Por meio da assessoria de imprensa, a instituição informou que “não houve registro” do recebimento de encomendas enviadas ao político, preso desde abril na superintendência da corporação em Curitiba (PR).

Ainda nesta segunda-feira, a página Lula.com.br publicou uma nota segundo a qual o papa Francisco teria agraciado o ex-presidente com um rosário. De acordo com o texto, o relicário teria sido entregue em mãos nesta segunda (11). O assunto chegou a ser um dos mais comentados do Twitter nas últimas horas.

Reprodução
Página oficial de Lula divulga suposto presente enviado pelo papa


Triagem

Contudo, a Polícia Federal informou que “todo o material destinado ao político passa por uma triagem prévia”, mesmo os itens levados por visitantes. Segundo a PF, o ex-presidente pode receber visitas apenas às quintas-feiras e com autorização prévia, com exceção de advogados.

Procurada, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) também disse não ter conhecimento sobre a honraria enviada pelo pontífice ao líder petista.

A coluna procurou ainda o Instituto Lula, mas a entidade não havia se manifestado até a publicação desta nota. Contudo, pouco após ser acionado, o instituto divulgou nas redes sociais que “Juan Gabrois, assessor do papa Francisco para assuntos de justiça e paz, foi impedido de visitar Lula” em Curitiba.

SOBRE O AUTOR
Caio Barbieri

Cursou jornalismo no Centro Universitário de Brasília (UniCeub). Passou pelas redações do Correio Braziliense, Agência Brasil, Rádio Nacional e foi editor-adjunto da Tribuna do Brasil. Ocupou a assessoria especial no Ministério da Transparência e foi secretário-adjunto de Comunicação do GDF. Chefiou o relacionamento com a imprensa na Casa Civil, Vice-Governadoria, Secretaria de Habitação e na Secretaria de Turismo do DF. Fez consultoria para vários partidos, entidades sindicais e políticos da Câmara Legislativa e do Congresso Nacional. Assina a coluna Janela Indiscreta do Metrópoles e cobre os bastidores do poder em Brasília.

Últimas notícias