PCDF diz que não há previsão para provas do concurso de agentes e escrivães

Marcado para setembro, o certame foi suspenso pela entidade como resultado da pandemia do novo coronavírus no DF

atualizado 16/10/2020 16:39

Direção-Geral da PCDF Rafaela Felicciano/Metrópoles

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) informou nesta sexta-feira (16/10) que ainda não há previsão para que a corporação autorize a data de realização das provas do concurso para agentes e escrivães. O certame foi cancelado em 14 de setembro, devido à pandemia de Covid-19. Mais de 100 mil candidatos pretendem disputar as 750 vagas.

“Informamos que, em que pese o maior interesse da PCDF na realização e conclusão de ambos os certames dentro do menor tempo possível, tendo em vista a necessidade de recomposição dos quadros de agente de polícia e escrivão de polícia, ainda não há previsão de nova data para aplicação das provas objetivas e subjetivas de ambos os certames, considerando-se a imprevisibilidade da evolução da curva de contágio por Covid-19 no Distrito Federal”, diz trecho de comunicado à imprensa encaminhado pela direção-geral e a Escola Superior da Polícia Civil (ESPC).

“Dessa forma, tão logo seja possível e seguro a aplicação das provas, novas datas serão tornadas públicas por intermédio do DODF e no site do Cebraspe”, completou o texto.

Apenas para o cargo de agente da PCDF foram mais de 88 mil inscrições para 450 vagas. Já para o cargo de escrivão, com oferta de 300 postos de trabalho, se inscreveram mais de 52 mil candidatos. Nesse caso, serão 225 oportunidades abertas para concorrência ampla.

Suspensão

Em 14 de setembro, a PCDF anunciou o cancelamento das provas da seleção pública, sem divulgar nova data para realização do certame.

De acordo com o diretor-geral da PCDF, delegado Robson Cândido, o exame tem abrangência nacional, com candidatos de quase todas as unidades federativas inscritos.

“Por conta disso, em conversa com os organizadores do concurso, decidimos suspender as provas, sem prazo para a remarcação, em razão da pandemia provocada pelo novo coronavírus. Tão logo haja soluções para a questão sanitária, a nova data será informada”, disse.

Em 24 de setembro, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT)  decidiu que o Executivo local, a banca organizadora e a Polícia Civil determinassem nova data para o concurso em até 10 dias. Ainda conforme a sentença, as provas deveriam ser aplicadas em prazo máximo de 90 dias.

Contudo, a decisão foi revogada em 3 de outubro, após recurso da Procuradoria-Geral do DF, sob argumento de que a decisão do juiz anularia a divisão entre os Poderes, visto que a sentença de quando deve ser a data do certame compete exclusivamente ao Governo do Distrito Federal (GDF). Assim, a seleção permanece suspensa.

Últimas notícias