Dois distritais estreantes abrem mão da verba indenizatória

Memorandos foram protocolados nos últimos dias por Leandro Grass e Eduardo Pedrosa, que defendem o corte de gastos na CLDF

DivulgaçãoDivulgação

atualizado 07/01/2019 20:25

Os deputados distritais Eduardo Pedrosa (PTC) e Leandro Grass (Rede) protocolaram, recentemente, memorandos na Presidência da Câmara Legislativa (CLDF) para abrirem mão do uso da verba indenizatória. Grass entregou o documento na última quinta-feira (3/1) e Pedrosa, nesta segunda-feira (7/1). Com a decisão, os dois passam a integrar a bancada dos apoiadores do Câmara Mais Barata, projeto de iniciativa popular que visa reduzir os custos da Casa.

Ambos se comprometeram com a bandeira durante a campanha eleitoral. “Hoje, a verba indenizatória cobre despesas que avalio serem desnecessárias, como, por exemplo, aluguel de imóveis. Entendo que devemos centralizar os recursos na estrutura da Casa e dar mais transparência aos gastos””, explicou Grass. “Palavra dada, palavra cumprida”, escreveu Pedrosa (foto em destaque) no Twitter.

Cada distrital tem direito a R$ 15.193,35 por mês para ressarcimento de gastos do gabinete, como locação de imóveis e de veículos, material de expediente, combustível e contratação de consultoria. Até 2018, essa importância ultrapassava os R$ 22 mil, mas a pressão social fez com que os distritais reduzissem em 40% o valor do benefício.

SOBRE O AUTOR
Caio Barbieri

Cursou jornalismo no Centro Universitário de Brasília (UniCeub). Passou pelas redações do Correio Braziliense, Agência Brasil, Rádio Nacional e foi editor-adjunto da Tribuna do Brasil. Ocupou a assessoria especial no Ministério da Transparência e foi secretário-adjunto de Comunicação do GDF. Chefiou o relacionamento com a imprensa na Casa Civil, Vice-Governadoria, Secretaria de Habitação e na Secretaria de Turismo do DF. Fez consultoria para vários partidos, entidades sindicais e políticos da Câmara Legislativa e do Congresso Nacional. Assina a coluna Janela Indiscreta do Metrópoles e cobre os bastidores do poder em Brasília.

Últimas notícias