*
 
 

Um dia após anunciar a troca do PSDB pelo PSB, a ex-governadora do DF Maria de Lourdes Abadia recebeu uma surpresa curiosa na quarta-feira (4/4). Segundo ela, foi entregue uma caixinha de rivotril e uma de lexotan no prédio onde mora. Os medicamentos são recomendados para tratamento de estresse e ansiedade.

Abadia contou a história em pronunciamento aos novos companheiros de partido, na cerimônia na qual se filiou ao PSB-DF, na noite de quinta-feira (5).

O presente inesperado e irônico, porém, não a abalou. “Eu subi, joguei as duas caixas no vaso. Na minha geladeira tinha champanhe e tomei”, declarou, à plateia que lotou o Parlamundi, na Legião da Boa Vontade (LBV). Além de Abadia, 17 pessoas oficializaram a entrada na agremiação do governador Rodrigo Rollemberg.

A ex-tucana, fundadora da agremiação, deixou o partido após divergências com o presidente do diretório regional, deputado federal Izalci Lucas.

Outras quatro pessoas também abandonaram o ninho: o subsecretário de Políticas Estratégicas da Secretaria de Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos (Sedestmidh), Virgílio Neto; Luiz Carlos Pietschmann, o Luiz Pitiman; o ex-deputado distrital Paulo Roriz; e o deputado distrital Robério Negreiros.

Confira o relato de Abadia:

“Eu vou começar dizendo para vocês uma coisa: ontem à noite, quando cheguei lá em casa, no apartamento, o vigia me entregou o saquinho na mão. Dentro do saquinho tinha uma caixinha de lexotan e rivotril. Eu não sei quem foi que me mandou. Mas a minha resposta foi ótima: eu subi, joguei aquelas duas caixas no vaso, dei descarga. Na minha geladeira tinha champanhe e tomei.”



 


eleições 2018maria de lourdes abadia