Veja os destaques da Bottega Veneta, Moschino e Max Mara no MFW

Peças de couro, alfaiataria militar e inspirações artísticas invadem as coleções de primavera/verão 2020 das grifes italianas

Pietro D'Aprano/Getty ImagesPietro D'Aprano/Getty Images

atualizado 20/09/2019 19:39

A Semana de Moda de Milão segue a todo vapor com as novidades de primavera/verão 2020. Nessa quinta-feira (19/09/2019), Daniel Lee apresentou seu segundo desfile para a Bottega Veneta. Depois de uma estreia elogiada em fevereiro, o estilista britânico repetiu fórmulas que deram certo, mas acrescentou algumas novidades frescas, como vestidos com brilho e novos acessórios. A arte de Picasso invadiu a passarela pop da Moschino, sob comando criativo de Jeremy Scott. Já na coleção da Max Mara, as peças remetem a uma versão feminina de James Bond, sob a visão da própria grife.

Vem comigo conferir!

Bottega Veneta

Na primavera/verão 2020, Daniel Lee continua construindo a “nova Bottega Veneta”, como alguns têm chamado. A coleção lembra a que foi apresentada em fevereiro, na estreia do estilista na passarela, mas vem com algumas novidades notáveis.

Depois de ter emplacado itens como a bolsa Pouch e o sapato de bico quadrado como ícones do street style, a label retorna com as correntes, uma bolsa GGG e seu tradicional couro intreccio.

A alfaiataria, forte na temporada passada, aparece agora como complemento. O destaque são os vestidos com modelagens soltas, drapeados e amarrações, com um quê experimental. A coleção é uma brincadeira com proporções, técnicas e “uma estrutura leve que passa pela tensão”. Mesmo priorizando o minimalismo, Lee aposta em estampas (de macacos e abacaxis) inspiradas na arte de Matisse (1869-1954).

O azul-bebê se destaca entre as cores neutras, enquanto o laranja vibrante e o roxo-berinjela dão um toque diferenciado. Alças assimétricas, blusas e saias têm um ar bem anos 1990. Lantejoulas festivas e os tecidos fluidos dão leveza às silhuetas fortes que o designer costuma trabalhar.

Montada no interior do Palazzo del Senato, a passarela foi toda feita em material transparente, por cima de tiras de couro acolchoado.

Estrop/Getty Images
Maxibolsa e sandálias com couro intreccio, uma das principais assinaturas da Bottega Veneta

 

Pietro D'Aprano/Getty Images
Vestido festivo com ar noventista

 

Divulgação/Bottega Veneta
Estampas inspiradas em Matisse

 

Pietro D'Aprano/Getty Images
Casaco de modelagem ampla com tom suave de azul

 

Divulgação/Bottega Veneta
As correntes e o minimalismo retornam nesta temporada

 

Divulgação/Bottega Veneta
Little black dress com manga assimétrica

 

Moschino

A grife italiana, que tem Jeremy Scott como diretor criativo, é conhecida pelas coleções lúdicas, irreverentes e pop. Para esta temporada, a inspiração vem da arte cubista do espanhol Pablo Picasso (1881-1973). A abstração das formas e silhuetas inclina o trabalho para os anos 1980.

As modelos cruzaram a passarela com roupas repletas de artes divertidas; algumas delas em formato de quadros e instrumentos. Todo o universo espanhol do pintor foi resgatado, incluindo as corridas de touro e vestidos de flamenco.

Acessórios de ouro, assim como as mangas e saias tridimensionais, complementam a pegada kitsch que nunca falta nas coleções da grife italiana. Estampas com aspecto pincelado incrementam ainda mais a vibe artística.

Diplo e Chiara Ferragni assistiram à apresentação, organizada no Palazzo del Ghiaccio. Inaugurado em 1923, o local é um espaço no centro de Milão que serve como endereço para desfiles de moda, bailes de gala, exposições e outros tipos de evento.

Estrop/Getty Images
A nova coleção da Moschino é inspirada na arte de Picasso

 

Pietro D'Aprano/Getty Images
Esta modelo cruzou a passarela vestindo – literalmente – um quadro!

 

Pietro D'Aprano/Getty Images
Look de violino desfilado por Kaia Gerber

 

Pietro D'Aprano/Getty Images
Visual remetendo aos toureiros da Espanha

 

Estrop/Getty Images
E uma máscara de touro, com um terninho chique

 

Estrop/Getty Images
Vestido artsy oitentista, com ombreiras

 

Max Mara

Em sua nova coleção para a Max Mara, o estilista Ian Griffiths imagina o roteiro de um filme que ainda não aconteceu. Toda a ideia surgiu quando o designer pensou em como será o roteiro de Phoebe Waller-Bridge para o próximo 007. Ela é conhecida por criar a série de espionagem Killing Eve, da BBC.

Na primavera/verão 2020, a marca italiana encontra sua própria protagonista: uma versão feminina de James Bond, mas sem as armas.

Aqui, a moda é a grande aliada da personagem. Ela tem, inclusive, a própria história, que começa com a seguinte cena: “Um carro trafega pela chuva riscada de Whitehall, os saltos estalam rapidamente nos corredores do poder, o silêncio escuro de um escritório de madeira. Ela veste trench coats estilo espião e ternos de calças de três peças com ombro afiado em ‘pele de tubarão’ e Príncipe de Galles”, diz o comunicado.

Em termos de estilo, a alfaiataria com shape militar predomina no compilado. A tendência aparece em blazers utilitários, shorts de cintura alta, trench coats e vestidos chiques e discretos. Em meio a cinzas, terrosos e bege, os tons pastel de rosa, amarelo, azul e lilás acrescentam delicadeza. Para apresentar os vestidos de festa que encerraram o desfile, a label acrescentou uma dose de girl power com bonés.

As influenciadoras digitais Camila Coelho e Olivia Palermo estiveram por lá para conferir o desfile, realizado na Universidade Comercial Luigi Bocconi. A instituição, inaugurada em 1902, é conhecida internacionalmente pelos cursos nas áreas de negócios, economia e direito.

Divulgação/Max Mara
Alfaiataria militar na primavera/verão 2020 da Max Mara

 

Daniele Venturelli/Daniele Venturelli/WireImage via Getty Images
Estampa de poá é um diferencial na coleção, predominantemente monocromática

 

Divulgação/Max Mara
Bolsos utilitários e shape feminino

 

Divulgação/Max Mara
Look digno de uma espiã

 

Pietro D'Aprano/Getty Images
Os tons pastel trazem uma leveza fashion à paleta da coleção

 

Jacopo Raule/Getty Images
Vestidos de festa e bonés militares. Um contraste que vai ao encontro do vestuário feminino da atualidade

 

Os desfiles de Milão seguem até a próxima segunda-feira (23/09/2019). Até lá, teremos apresentações de grifes como Giorgio Armani, Salvatore Ferragamo e Gucci.

 

Colaborou Hebert Madeira

SOBRE O AUTOR
Ilca Maria Estevão

Bacharel em psicologia pela Universidade Georgetown, em Washington D.C. (EUA). É apaixonada por moda e acompanha toda movimentação no universo fashion.

Últimas notícias