Valentino adianta temporada de alta-costura com desfile em Pequim

Grife italiana reafirma importância do mercado oriental ao apresentar coleção couture inspirada na opulência do imperialismo chinês

Divulgação/Valentino

atualizado 12/11/2019 15:23

Assim como fez no ano passado, quando tomou um galpão de Tóquio para homenagear a cultura japonesa em seu pre-fall, a Valentino foi ao Oriente reafirmar a importância do mercado para os negócios da grife. No entanto, desta vez, a maison elevou sua passagem pelo continente asiático ao apresentar uma inédita coleção de alta-costura inspirada na opulência chinesa.

Vem comigo!

Como afirmou o curador do Instituto de Vestuário do Museu Metropolitano de Arte ao anunciar o tema do próximo Met Gala, o tempo é o grande vilão dos estilistas na atualidade. Com tantas variações de mercado, mídias e demandas surgindo a todo momento, a narrativa de uma marca de luxo, muitas vezes, corre o risco de se perder.

Felizmente, na Valentino, Pierpaolo Piccioli tem conseguido lidar com todas as adversidades com maestria. Embora esteja investindo consideravelmente no streetwear, o diretor criativo não tem deixado a desejar no segmento que tornou a casa italiana mundialmente famosa, como foi possível ver no desfile que ocupou o Palácio de Verão, em Pequim, na última quinta-feira (07/11/2019).

Divulgação/Valentino
Valentino apresentou coleção inédita no Palácio de Verão, em Pequim

 

Diferente de 2018, quando o estilista buscou referências na moda de rua para homenagear o Japão, o alvo do show de Pequim foi a tradicional alta-costura da grife reformulada com traços da exuberância das roupas chinesas.

Sem tratar o novo trabalho como um tributo ao país, o designer não abriu mão de suas vivências para compor a coleção. Durante o processo criativo, ele colocou imagens renascentistas da Itália ao lado de monumentos chineses e se surpreendeu com o quanto aqueles contextos se complementavam.

Quando você pega duas culturas diferentes e as faz viverem juntas, você pode criar uma grande harmonia

Pierpaolo Piccioli
Divulgação/Valentino
Coleção de alta-costura fez referência aos shapes chineses

 

Divulgação/Valentino
Bordados retrataram o estilo chinês de estamparia

 

Divulgação/Valentino
Quimonos ganharam aplicações tridimensionais

 

Divulgação/Valentino
Piccioli uniu proporções orientais com o design europeu

 

Divulgação/Valentino
Silhuetas características da Valentino foram reformuladas para se adequarem ao tema

 

Divulgação/Valentino
Calças e babados ganharam aspecto maxi

 

Divulgação/Valentino
Mais um quimono da coleção Daydream

 

O resultado de tal combinação foi um devaneio fashion, como o próprio nome da coleção sugere. “Daydream (sonhar acordado) é o título escolhido para o evento de Pequim, que se desdobra em diferentes ações, todas com o objetivo de retratar as camadas inclusivas da Valentino.

“Símbolos, cores e decorações se fundem entre si à medida que o espírito italiano do Renascimento encontra a opulência do esplendor chinês”, disse a marca em um comunicado à imprensa.

Norteado pelas óperas italianas usadas na trilha, o compilado ultrarromântico ressaltou o DNA da Valentino, que, por meio do imperialismo chinês, ganhou formas ainda mais amplas, com laços gigantescos, múltiplas camadas, maxibabados e aplicações tridimensionais.

Divulgação/Valentino
Show foi marcado por grandes laços

 

Divulgação/Valentino
As camadas de diferentes tamanhos deram forma a este longo

 

Divulgação/Valentino
Os babados volumosos protagonizaram belos movimentos

 

Divulgação/Valentino
Valentino trabalhou silhuetas conceituais

 

Divulgação/Valentino
Cartela de cor flerta com as festas de fim de ano

 

Divulgação/Valentino
Macacão de alfaiataria ganhou pernas volumosas e, é claro, laços

 

Divulgação/Valentino
Piccioli alcançou textura interessante com suas aplicações florais

 

Divulgação/Valentino
Os metalizados surgiram nos detalhes e acessórios

 

Divulgação/Valentino
Os volumes e proporções ganharam ainda mais vida com as estampas florais

 

Divulgação/Valentino
Camadas e plumas deram fluidez às criações

 

Divulgação/Valentino
Ao finalizar o decote profundo com um maxilaço, o estilista conseguiu alongar a silhueta

 

Divulgação/Valentino
Formas arredondadas criaram visuais interessantes

 

Divulgação/Valentino
Mais laços no devaneio da Valentino

 

 

Divulgação/Valentino
Valentino apostou em laços que viram capas…

 

Divulgação/Valentino
… e em decotes geométricos

 

Divulgação/Valentino
Efeito tridimensional alcançado com estampas e aplicações

 

Divulgação/Valentino
Mistura de texturas deu profundidade ao vestido preto

 

Enquanto um vestido de veludo com corte minimalista foi coberto por dezenas de nós decorativos, grandes leques de tecido acrescentaram volumes e um toque de origami às criações de Piccioli. Na beleza, algumas modelos foram cobertas de glitter, em uma espécie de extensão das roupas metalizadas que as acompanhavam.

“É uma oportunidade de expressar o mundo da Valentino: cheio de contrapontos entre alto e baixo, streetwear e alta costura, presente e passado. Para mim, é uma experiência em um mundo diferente e, para mostrar em um mundo diferente, você precisa estar ainda mais próximo da sua própria identidade”, explicou o diretor criativo.

Divulgação/Valentino
Vestido de veludo com corte minimalista foi coberto por dezenas de laços

 

Divulgação/Valentino
Leques de tecido deram um toque de origami às criações

 

Divulgação/Valentino
O formato também compôs decotes

 

Divulgação/Valentino
Modelos foram cobertas de glitter

 

Divulgação/Valentino
Efeito fez com que as top models brilhassem junto com as peças metalizadas

 

Divulgação/Valentino
O vestido de laços de Piccioli

 

Divulgação/Valentino
Mais brilho neste shape romântico

 

Com visuais direcionados por estampas florais de fundo escuro e tons de verde, rosa e branco, os tradicionais vestidos vermelhos da grife acabaram não assumindo o protagonismo nesta coleção, mas, tratando-se da Valentino, eles não poderiam faltar.

0

A coleção apresentada na última quinta-feira (07/11/2019) chegou junto à abertura de uma nova loja no bairro Sanlitun, em Pequim. Por lá, são vendidos os produtos da temporada de outono/inverno 2019/20 da label, notebooks, artigos de papelaria, isqueiros, coleiras para animais, brinquedos e um compilado desenvolvido especialmente para o novo ponto de vendas.

Divulgação/Valentino
Coleção de alta-costura marcou o lançamento de uma nova loja Valentino na capital chinesa

 

Divulgação/Valentino
Endereço ganhou coleção de streetwear exclusiva

 

Veja o desfile na íntegra:

 

Colaborou Danillo Costa

Últimas notícias