Thelma Assis, do BBB20, surge de cabeça raspada em capa de revista de moda

Ganhadora do reality show reproduziu pose histórica de Donyale Luna, primeira mulher negra a estampar a capa da Vogue, em 1966

atualizado 15/07/2020 17:28

Thelminha na capa da Harper's Bazaar Brasil Montagem com fotos de Adriano Damas para a Harper's Bazaar Brasil/Divulgação

Ao conquistar os brasileiros com sua trajetória e seu carisma, a médica Thelma Assis, campeã do BBB20, chamou a atenção do mercado de moda e beleza. Depois de deixar o programa com o prêmio de R$ 1,5 milhão e ser anunciada como uma das apresentadoras do programa É de Casa, a paulistana foi convidada a ser uma das embaixadoras da L’Oréal Paris. Assim, quando ela surgiu com a cabeça raspada na capa de julho da Harper’s Bazaar Brasil, muitos fãs se surpreenderam com o visual. No entanto, após a repercussão da imagem, que homenageia Donyale Luna, primeira mulher negra a posar para a Vogue, a ex-participante do reality show global resolveu esclarecer o corte de cabelo.

Vem comigo entender!

Giphy/Adriano Damas para Harper's Bazaar

Na mais recente edição da Harper’s Bazaar Brasil, Thelminha representa o tema do exemplar, dedicado ao amor e à luta de mulheres fortes e guerreiras, como Elza Soares, Preta Ferreira, Alexandra Loras e Kehlani. Acompanhando o mote escolhido para o mês de julho, a produção da revista se inspirou na modelo norte-americana Donyale Luna, primeira negra a estrelar a Vogue, para a pose da capa.

A profissional fez história na década de 1960, chegando a ser convidada para atuar em filmes de Andy Warhol. Todavia, aos 33 anos, sua carreira de sucesso foi interrompida por uma overdose fatal.

Com olhar expressivo e polegares no queixo, Thelma fez bonito ao reproduzir a foto que acompanhou a Vogue britânica de 1966. “Forte e plural como toda mulher! Serei a capa de julho da @bazaarbr. Obrigada pelo trabalho maravilhoso que vocês realizaram”, escreveu a paulistana no Instagram.

Thelminha na Harper's Bazaar Brasil
Thelminha é a capa de julho da Harper’s Bazaar Brasil

 

Donyale Luna na Vogue UK
Médica reproduziu pose que Donyale Luna fez na Vogue UK

 

Donyale Luna na Vogue UK
Capa com a modelo foi a primeira a trazer uma profissional negra na Vogue

 

Thelminha na Harper's Bazaar Brasil
A vencedora do BBB 20 surgiu com a cabeça aparentemente raspada

 

Nos comentários, vários famosos elogiaram a beleza da médica, evidenciada por pontos de luz dourados distribuídos na maquiagem. A cantora Iza escreveu: “Mas meu Deus! RAINHA”. Preta Gil exaltou o trabalho com seu longo: “Deusaaaaaaaaa”. Manu Gavassi, que ficou na terceira posição do BBB 20, opinou: “Perfeita”.

No entanto, para os fãs da passista, o grande destaque do trabalho foi o penteado ostentado por ela na capa. A embaixadora da L’oréal Paris surgiu de cabeça aparentemente raspada, deixando todos curiosos sobre o novo visual. Após muitos comentários questionando sobre o estilo, a anestesiologista foi ao Instagram esclarecer que tudo não passou de um truque de beleza.

“Eu não cortei o cabelo, ‘tá’? Max Weber fez o beauty. Arrasou. O pessoal achou que eu cortei o cabelo, mas não. L’oréal Paris, está tudo bem (risos). Os cachos estão aqui”, afirmou.

Thelminha na Harper's Bazaar Brasil
Thelma avisou que seu black segue intacto

 

Thelminha na Harper's Bazaar Brasil
O penteado, inclusive, enfatizou a estética setentista do editorial da Harper’s

 

Thelminha na Harper's Bazaar Brasil
A impressão de que ela havia raspado a cabeça foi causada pelo styling de Max Weber

 

Thelminha na Harper's Bazaar Brasil
Cabeleireiro fixou os fios bem rentes à cabeça

 

No recheio da Bazaar, a ex-sister de 35 anos fala sobre suas vivências e revela que o dinheiro ganhado no programa está aplicado, para ser usado na compra de uma casa. “A gente só tem uma vida e é nela que temos de fazer tudo o que temos vontade, alcançar todos os objetivos”, defendeu.

A maternidade também foi um assunto abordado na entrevista. Como ela já havia declarado no É de Casa, atração matinal da TV Globo, o sonho da gravidez será adiado por conta da pandemia. Todavia, ela pretende gerar e adotar crianças assim que julgar adequado. “A adoção mudou a minha vida e quero mudar a vida de alguém”, confessou à publicação, lançada na noite de segunda-feira (13/7).

Questionada sobre a rotina de celebridade, ela, que já produzia conteúdo para um canal no YouTube antes do BBB, revelou que a vida de influenciadora não é mais fácil do que a de médica. “Eu tinha 200 inscritos. Depois do programa, o número passou para 220 mil. Muita gente tem a falsa ideia de que a vida de digital influencer é fácil. Não é, tem muita dedicação. Há dias em que trabalho até as 3h da manhã. Já troquei o dia pela noite e fui dormir às 6h30”, lembrou.

Thelminha na Harper's Bazaar Brasil
Nesta edição, que fala sobre mulheres fortes, a ex-BBB encorajou todos a seguirem seus sonhos

 

Thelminha na Harper's Bazaar Brasil
Thelma foi adotada e pretende retribuir o gesto, mas só depois da pandemia

 

Thelminha na Harper's Bazaar Brasil
Segundo seu depoimento, a vida de influencer não é fácil

 

Thelma Assis chegou tímida ao BBB 20. Ao lado de personalidades já conhecidas na mídia, como Babu Santana, Boca Rosa e Mari Gonzalez, a participante passou boa parte da edição em segundo plano, e foi, até mesmo, chamada de “planta” por outros competidores.

A crítica acabou despertando a anestesiologista, que assumiu o protagonismo do reality show na reta final, ao lado das influenciadoras Manu Gavassi e Rafa Kalimann. E a médica acabou levando a melhor. Com 44,10% do votos, ela ficou com o cobiçado prêmio de R$ 1,5 milhão e um carro zero.

Seu carisma e sua história de vida se tornaram grandes trunfos no programa. Adotada com apenas três dias de vida, ela só descobriu a informação porque recebeu uma ligação anônima. “Até hoje não sei quem me ligou. Fiquei dois dias fora do ar, mas entendi a decisão dos meus pais. Ter nascido do coração deles foi a melhor coisa que poderia ter me acontecido na vida”, disse, em entrevista à Globo.

Thelma Assis
Thelma cresceu ao longo do BBB e acabou vencendo as populares Manu Gavassi e Rafa Kalimann

 

Thelma Assis
A médica descobriu que foi adotada por meio de uma ligação anônima

 

Thelma Assis
Ela também é passista na Mocidade Alegre

 

Ao escolher a carreira de médica, Thelma estudou por três anos para passar no vestibular. Única estudante negra da turma, ganhou uma bolsa de estudos e sentiu na pele a falta de representatividade na profissão. “Tanto na dança como na medicina, sempre fui a única negra nos meus grupos. A minha história é parecida com a de muitas meninas negras. Morei em uma pensão e me virava com R$ 300 por mês. Só não passei fome. De resto, teve tudo que você possa imaginar”, lembrou ao GShow.

Apaixonada pelo samba, passou parte da juventude na quadra da Mocidade Alegre, onde hoje ocupa o posto de passista. Todavia, o hobby agora dividirá espaço com as disputadas agendas de influenciadora e modelo. A campeã do BBB20 também está escalada para comandar um quadro fixo no programa É de casa, no qual mostrará a luta de pacientes e médicos em hospitais públicos durante a pandemia.


Colaborou Danillo Costa 

Últimas notícias