*
 
 

Não há dúvidas de que Lady Gaga é um dos principais talentos do século 21. Apaixonada por moda, a cantora estourou em 2008 com o hit Just Dance. Desde então, sempre surpreendeu com produções exageradas que beiravam a bizarrice.

Como uma artista verdadeiramente completa, ela transita pelo universo da música, da moda e do cinema com facilidade. Foi, inclusive, com a atuação na quinta temporada de American Horror Story que ela mostrou para o público que pode fazer com maestria o que quiser. Em 2016, Gaga venceu o Globo de Ouro de Melhor Atriz em minissérie e surpreendeu muita gente.

Três anos depois, ela é uma das grandes apostas para o Oscar 2019 e concorre nas categorias Melhor Atriz e Melhor Canção Original. Em Nasce Uma Estrela (2018), interpretou uma cantora e tinha o desafio de desvincular a personagem de si mesma. Além de atuar, Gaga cantou e compôs parte da trilha sonora.

As várias personalidades de Gaga também podem ser vistas quando se trata de figurino. Ao longo dos anos, a artista foi do extravagante extremo ao clássico. Vale destacar que fez tudo isso sem perder a originalidade e a identidade ousada.

Vem comigo saber mais!

 

Início da carreira
Stefani Joanne Angelina Germanotta nasceu em Nova York em 1986. O nome artístico, Lady Gaga, surgiu baseado na música Radio Gaga, da banda Queen. 

Com o primeiro álbum, The Fame, vendeu mais de 15 milhões de unidades e ficou conhecida no mundo todo. A aparição que mudou a carreira de Gaga foi no Miss Universo de 2008. Aos 24, apenas dois anos depois de estourar de vez, já era uma das 100 artistas mais influentes do mundo segundo a revista Time.

Gaye Gerard/Getty Images

A primeira aparição de grande alcance foi no Miss Universo de 2008

 

No começo da carreira, usava o emblemático cabelo de franjinha que marcou a primeira fase da trajetória. Na época, ela já abusava de acessórios, como chapéus e laços.

Os looks já eram autênticos e com apelo bem pop. Em shows, por exemplo, ela entrava em uma espécie de personagem com expressões faciais dramáticas, fortes e tocantes. Nos figurinos, tons metálicos, elementos espaciais e até formas abstratas. Entre as peças usadas, tops em formato de cone, hot pants, lantejoulas, luvas com tachas e meias-arrastão.

hilip Ramey/Corbis via Getty Images

No começo da carreira, o cabelo com franjinha era emblemático

 

 John Grainger/Newspix/Getty Images

O raio aparecia em diferentes looks, como adesivo ou nas maquiagens

 

David Livingston/Getty Images

Em 2009, ela cantou no Nokia Theatre L.A., com colete escultural e top em formato de cone

 

K Winter/American Idol 2008/Getty Images for DCP

No American Music Awards 2009, ela se apresentou utilizando elementos com um mood espacial

 

Quando lançou o videoclipe de Just Dance, deu o que falar com a pegada descolada e o famoso adesivo de raio azul abaixo de um dos olhos. Sopro de novidade para o pop, surgiu com mais gás com o lançamento do clipe de Poker Face, em 2019.

O vídeo deu um gostinho do que seria a estética futurista usada pela artista. Quem não lembra da saída triunfal de Gaga de uma piscina usando máscara prateada? E a coreografia icônica usando maiô azul?

Reprodução/Vevo/Poker Face

No início do clipe de Poker Face, ela usa uma máscara prateada

 

Reprodução/Vevo/Poker Face

Coreografia com maiô azul usado em Poker Face

 

Há nove anos, o clipe de Paparazzi representou uma virada nas produções audiovisuais de Gaga. A narrativa teatral com elementos de drama é simbólica.

Reprodução/Vevo/Paparazzi

Em Paparazzi, ela fala sobre uma relação doentia de perseguição

 

Reprodução/Vevo/Paparazzi

A pegada teatral é nítida em Paparazzi

 

Em junho de 2010, Lady Gaga divulgou o clipe de Alejandro, o terceiro single do EP The Fame Monster (2009). O videoclipe gerou polêmica por utilizar símbolos religiosos. A narrativa retrata um personagem que fica entre forças obscuras e a salvação espiritual.

Reprodução/Vevo/Alejandro

Em Alejandro, ela usou símbolos religiosos

 

Reprodução/Vevo/Alejandro

Cena de Alejandro com coreografia marcante

 

No decorrer do tempo, ela consolidou ainda mais a carreira com sucessos como Bad Romance, Born This Way, Judas e Applause. Entre os álbuns, estão Born This Way (2011), ARTPOP (2013), Cheek to Cheek, em parceria com Tony Benett (2014), e Joanne (2016). Ao longo da carreira, fez parcerias icônicas com Beyoncé, Christina Aguilera e Elton John.

Reprodução/Vevo/Telephone

Com Beyoncé, ela fez parceria e gravou Telephone

 

Polêmicas
Nada básica, a norte-americana gostava de apostar em peças com muito brilho, cores fortes e formas esculturais. Os óculos shield e outros modelos se tornaram marca registrada de Gaga, durante o dia ou mesmo à noite.

Para completar, a cantora combinava as roupas exageradas a sapatos com formas pouco usuais, além de maquiagens elaboradas e fortes.

Dan MacMedan/WireImage/via Getty Images

Lady Gaga de Armani Privé no Grammy 2010

 

Venturelli/WireImage/via Getty Images

As maquiagens de Lady Gaga eram cheias de cor, brilho e detalhes marcantes

 

Jun Sato/WireImage/via Getty Images

Lady Gaga pelas ruas de Tóquio em 2011 com óculos shield

 

Stephane Cardinale/Corbis via Getty Images

No MTV Europe Music Awards 2011

 

Ray Tamarra/Getty Images

Os looks performáticos eram considerados bizarros por muitas pessoas

 

No cabelo, Lady Gaga abusava com mais intensidade de perucas, penteados assimétricos e tinturas. Muitas vezes, o visual escolhido misturava tons diferentes.

Os acessórios variavam nos tamanhos e nas cores, mas nunca eram casuais. As máscaras também faziam parte de muitas produções.

Jun Sato/WireImage/via Getty Images

Em várias aparições, ela usou um laço de cabelo

 

Alo Ceballos/FilmMagic/via Getty Images

As perucas e os cabelos coloridos são queridinhos de Gaga

 

Alo Ceballos/Getty Images

A extravagância sempre foi uma característica forte da cantora, da cabeça aos pés

 

SAV/FilmMagic/via Getty Images

As formas não-convencionais também apareciam em acessórios de cabeça

 

Ray Tamarra/Getty Images

A estampa se repetiu no look por inteiro

 

Em algumas ocasiões, ela usava acessórios considerados macabros, como chifres e capas escuras. Por arriscar nos visuais e mesclar elementos religiosos a uma pegada mais dark, a cantora já recebeu críticas diversas vezes e foi constantemente associada a práticas satanistas. No entanto, sempre rebateu os comentários se dizendo cristã.

James Devaney/WireImage/via Getty Images

Lady Gaga costumava usar acessórios considerados macabros

 

Kevin Winter/American Idol 2011/Getty Images

Foi acusada diversas vezes de estar ligada a práticas de satanismo e rebateu as críticas

 

Quem estava por trás de boa parte das produções era o stylist Nicola Formichetti. Um dos visuais mais icônicos que resultou da parceria foi usado no MTV Video Music Awards de 2010. Na ocasião, Gaga apareceu com vestido e calçado de carne. A peça foi uma forma de protesto contra a discriminação de gays e bissexuais pelas forças armadas norte-americanas.

No ano seguinte, durante o Grammy, ela continuou inovando. Gaga chegou ao red carpet do evento de uma forma nada convencional: dentro de um ovo. No palco, ela saiu de dentro do objeto e fez uma apresentação marcante de Born This Way.

Gregg DeGuire/FilmMagic/via Getty Images

No MTV Video Music Awards de 2010, ela usou vestido e sapatos de carne

 

Steve Granitz/WireImage

No Grammy de 2011, ela chegou à premiação dentro de um ovo

 

Kevin Mazur/WireImage/via Getty Images

Performance no Grammy de 2011

 

Em 2012, a parceria com o stylist Nicola Formichetti acabou. Foi quando Brandon Maxwell colocou em prática a mudança drástica no visual de Gaga.

Nova fase
Nos últimos quatro anos, a transição foi intensificada: Gaga deixou um pouco de lado a pegada excêntrica pela qual ficou conhecida. Os visuais, que não economizavam na vibe teatral, passaram a priorizar a elegância e o que está no DNA de suas grifes favoritas.

As produções deste ano são ótimos exemplos. No Critic’s Choice Awards, por exemplo, ela e Glenn Close dividiram o prêmio de Melhor Atriz pelas atuações em Nasce Uma Estrela e A Esposa, respectivamente. Na premiação, Gaga apostou em um vestido tomara que caia da Calvin Klein. A peça tinha corte reto e tom claro.

Axelle/Bauer-Griffin/FilmMagic/via Getty Images

O vestido da Calvin Klein foi usado no Critic’s Choice Awards

 

No início do ano, Lady Gaga deu o que falar com um Valentino azul no Globo de Ouro. O tom, quase violeta, combinou com a tintura no cabelo. Com os ombros de fora e uma cauda enorme, ela venceu na categoria Melhor Música para Filmes com Shallow, canção que faz parte do drama musical.

Já no SAG Awards, apesar de ter perdido o troféu de Melhor Atriz para Glenn Close, Gaga atraiu todos os olhares com seu visual. Com um vestido branco decotado da Dior e sapatos Jimmy Choo, ela arrasou na fenda no SAG. Para completar a sofisticação, um coque elegante nas madeixas.

Steve Granitz/WireImage/via Getty Images

No Globo de Ouro, ela usou Valentino

 

Dan MacMedan/Getty Images

Para o SAG Awards, escolheu um look Dior

 

Neste mês, também aconteceu a edição de 2019 do Grammy Awards, a principal premiação da indústria musical norte-americana. Lady Gaga, indicada em cinco categorias, venceu três. Ela levou o prêmio de Melhor Performance Solo pela música Joanne. Com Shallow, dueto de Gaga com Bradley Cooper, ela recebeu as estatuetas de Melhor Música Escrita para Mídia Visual e Melhor Performance de Duo Pop.

Para o tapete vermelho da ocasião, Gaga investiu em um visual prateado da Celine com joias Tiffany & Co. O vestido foi apresentado pela marca francesa, em uma versão curta, na Semana de Moda de Paris, com a temporada de Primavera/Verão 2019. A peça usada pela atriz apareceu com uma cauda que alongou a roupa.

Dan MacMedan/Getty Images

Para o Grammy 2019, Lady Gaga escolheu um vestido prateado da Celine e joias da Tiffany & Co

 

Anunciada por Alicia Keys nos primeiros momentos da premiação, Lady Gaga entrou no palco de mãos dadas com Michelle Obama, Jennifer Lopez e Jada Pinkett Smith. No evento, Gaga discursou sobre saúde mental, tema que é abordado em Nasce uma Estrela.

“Eles falaram que eu era estranha, que o meu estilo, minhas escolhas, minha música não funcionariam. Mas a minha música me ensinou a não ouvi-los”, afirmou. “A música tomou conta dos meus ouvidos, das minhas mãos, da minha voz, da minha alma e me levou a todos vocês e aos meus Little Monsters, que eu amo tanto”, completou a cantora.

Para a performance de Shallow, Gaga elegeu um macacão bordado com pedras e também uma bota com salto enorme. A composição completa é um trabalho do figurinista Perry Meek. Na apresentação, a cantora contou com a presença de Mark Ronson no palco. O guitarrista escreveu parte da trilha do filme e também coproduziu o álbum Joanne, de 2016.

Kevin Winter/Getty Images for The Recording Academy

Na performance de Shallow, durante o Grammy 2019, a cantora usou um macacão brilhoso e sapatos by Perry Meek

 

Com toda a expectativa em torno do Oscar, já existem especulações sobre a escolha da cantora para a grande noite. Acompanhando as opções de Gaga nas últimas premiações, é provável que ela continue na linha mais clean e monocromática. Pode até ser que opte por brilho ou formas volumosas, mas com mínimas possibilidades de voltar à extravagância do início.

Ao que tudo indica, Lady Gaga está em uma nova fase. Menos extravagante, mas sem perder a essência, a cantora e atriz aparenta ter amadurecido. Depois de conquistar o próprio espaço, ela não precisa mais chocar o público como antes. Em vez de fazer isso com o visual, prefere deixar o brilho para que o talento apareça ainda mais. Autêntica, está dando um show de estilo! Go Gaga!

 

Para outras dicas e novidades sobre o mundo da moda, não deixe de visitar o meu Instagram. Até a próxima!

Colaborou Rebeca Ligabue



 


modaLady GagaEstiloTrajetórialooksGagaextravaganteperfil fashion