*
 
 

Historicamente, a indústria da moda é umas das que mais explora e escraviza pessoas. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), atualmente há 460 rotas de tráfico humano, o equivalente a 20,9 milhões de indivíduos atuando em trabalho forçado no mundo. A atividade rende um lucro estimado em US$ 32 bilhões por ano.

Diante dessa preocupante realidade, a estilista brasileira Amanda Prussak decidiu criar uma marca para lutar contra o tráfico de pessoas e a exploração sexual. A Dress for Freedom faz moda com o objetivo de apoiar vítimas e indivíduos que vivem em risco.

Vem comigo saber mais!

Divulgação/Dress for Freedom

Printed t-shirt

 

A label destina 20% do lucro no Brasil para a organização internacional Esther’s Children, que oferece programas de auxílio para mulheres na Favela de Vera Cruz, em Recife. A coleção conta com cinco t-shirts e seis vestidos, além de saias e leggings.

Confira algumas peças:

Divulgação/Dress for Freedom

Printed t-dress

 

Divulgação/Dress for Freedom

Wide dress cherry

 

Divulgação/Dress for Freedom

Flower dress

 

Divulgação/Dress for Freedom

Flare sleeve blouse black

 

Divulgação/Dress for Freedom

Cool dress

 

Para outras dicas e novidades sobre o mundo da moda, não deixe de visitar o meu Instagram. Até a próxima!

Colaborou Rebeca Ligabue



 


modatráfico de pessoasDress for Freedom