*
 
 

Nas últimas temporadas, o gótico e o punk deram as caras em vestidos de festa com corpetes, mangas bufantes e golas vitorianas. Mas, se depender de Marc Jacobs, o estilo da primavera de 2019 é o grunge. Gorro, botina Dr. Martens e camisa preta fazem parte da readaptação da coleção que culminou na demissão do estilista do cargo de diretor criativo da Perry Ellis, em 1993, e colocou o americano nos holofotes da têxtil.

Batizada de Redux Grunge Collection 1993/2018, a linha traz de volta as estampas com desenhos de Robert Crumb, os comprimentos na altura do tornozelo e o mix de listras, floral e xadrez, que marcaram o cenário underground dos anos 1990. Ao todo, 26 looks do antigo trabalho serão disponibilizados nas lojas físicas e on-line a partir do dia 15/11.

Vem comigo conferir!

Marc procurou as fábricas que produziram as estampas na época e vasculhou o eBay em busca das peças originais. Em entrevista à Elle, disse que o relançamento reflete o momento vivido pela moda.

“Na época, nós pegamos camisas de flanela que eram vendidas a US$ 2 e as fizemos em seda, transformando algo banal em fashion, mas as pessoas se ofenderam com isso. Hoje, a Balenciaga pega algo comprado pelos adolescentes por US$ 15, faz uma versão de US$ 2 mil, e todo mundo ama. Minha coleção, agora, faz sentido”, defende.

Look da Redux Grunge Collection 1993/2018

 

Dr. Martens também desenvolveu modelo para a coleção

 

Mix de texturas e estampas

 

Estilo grunge evoluiu do mood boho dos anos 1970

 

Estampa de frutas com calça xadrez. Adoro!

 

O ano não tem sido fácil para Marc Jacobs. Em junho, o New York Times publicou um artigo sugerindo que o designer não entendia mais os consumidores. Três meses depois, durante o New York Fashion Week, ele atrasou o desfile em 90 minutos e foi altamente criticado. A ideia de aproveitar o momento nostálgico e apostar na polêmica coleção foi genial.

Quando lançou as peças em 1993, ocupava o cargo de diretor criativo da Perry Ellis, grife que o descobriu por meio de um concurso. Criou a famosa coleção inspirada no movimento grunge – que surgiu devido ao sucesso de bandas como Nirvana, Pearl Jam e Soundgarden. Foi demitido e abriu sua marca homônima logo em seguida.

Kate Moss e Christy Turlington em desfile polêmico

 

Estampa da primeira coleção, lançada em 1993

 

Clique do backstage no desfile de 1993

 

Mix de estampas grunge

 

Na época do lançamento em 1993, Jacobs chegou a presentear Kurt Cobain e Courtney Love com algumas peças da marca, que o casal queimou. Courtney acabou se arrependendo e posou para o estilista alguns anos depois

 

Três anos mais tarde, a Louis Vuitton convocou o designer para uma missão bem difícil: reformular a imagem da empresa francesa e colocá-la de volta no mapa.

A marca passou por um momento difícil na década de 1990, pois perdeu o status de luxo. Anna Wintour chegou a dizer que a Louis Vuitton remetia apenas a aeroportos. Quando Jacobs assumiu o cargo de diretor artístico da grife, em 1997, surpreendeu e modernizou a label.

Chris Moore/Catwalking/Getty Images

Desfile icônico na Semana de Moda de Paris

 

Chris Moore/Catwalking/Getty Images

Jacobs fazia desfiles megalomaníacos para a grife francesa

 

AFP PHOTO/PATRICK KOVARIK

Em 2011,o estilista levou um carrossel para a passarela

 

Catwalking/Getty Images

Marc se despede da Louis Vuitton, em 2013

 

Naomi Campbell e Lady Gaga já aderiram ao look.

Naomi Campbell postou foto com look da nova coleção no Instagram

 

Para outras dicas e novidades sobre o mundo da moda, não deixe de visitar o meu Instagram. Até a próxima!

Colaborou Danillo Costa



 


marc jacobsgrunge